Novos Lego Speed Champion a caminho

|0 comentários
Adoro Legos, em criança cheguei a ter um saco do meu tamanho cheio dos vários tijolos de plástico. Eram ótimos para fazer casas, prédios, cidades, barcos e aviões - e vem aí novos kits da gama Speed Champion que incluem o novo Toyota Supra, McLaren Elva e o Koenigsegg Jesko.

Sinceramente prefiro o McLaren Senna GTR da Lego Technics mas se é um fã da marca inglesa e com um orçamento mais limitado tem este kit do roadster McLaren Elva com 263 peças.


Temos também o Koenigsegg Jesko que com 280 peças consegue manter a agressividade do original.

Mas o meu preferido é o Toyota GR Supra em amarelo com 299 peças - sim, pela primeira vez na historia da Lego a Toyota licenciou um dos seus automóveis para ser reproduzidos em blocos.




Hyundai N na Europa - webseries

|0 comentários
A Hyundai arrancou uma nova webseries chamada “Hyundai N in Europe” onde podemos conhecer os modelos desportivos da marca coreana. Terá 7 episódios e irei atualizando sempre que sair um novo vídeo.

1º episódio - o diretor do desenvolvimento de automóveis na Hyundai Motor Europe Technical Center (HMETC) Tyrone Johnson (sim, parece o nome de um ator porno) fará uma visita guiada aos bastidores dos centros de Rüsselsheim e do Nordschleife onde os modelos N europeus são desenvolvidos.

Novo Skoda Fabia apresentado

|0 comentários
Os Volkwagen Polo e Seat Ibiza/Arona podem ter sido apenas atualizados mas o primo Skoda Fabia é completamente novo - é que os primos Audi A1, Volkswagen Polo e Seat Ibiza já usavam a mais recente plataforma para automóveis pequenos MQB-A0 enquanto o atual Fabia ainda era uma versão atualizada do mesmo carro que saiu em 2006.

O design exterior foi atualizado para alinhar com o resto da gama e podemos dizer que parece um Octavia que foi lavado à temperatura errada. Exteriormente é mais comprido em 11,1 centímetros (para 4,11 metros) com mais 94 milímetros entre os eixos, mais largo em 4,8 centímetros (para 1,78 metros) mas 1 centímetro mais baixo (para 1,46 metros). A capacidade da mala cresce também ganhando 50 litros para um total de 380 litros.
Apesar de ser maior consegue ser mais aerodinâmico com um coeficiente aerodinâmico de 0,28: graças a novas jantes mais aerodinâmicas e também entradas de ar activas à frente que fecham e abrem conforme as necessidades (segundo a Skoda este sistema é capaz de reduzir o consumo de combustível em 0,2l/100km a uma velocidade constante de 120 km/h.



Curiosamente em 2022 o Fábia terá uma variante única no segmento - enquanto todos vão para os SUVs a Skoda fará uma Fabia Combi carrinha.

No interior o tablier é muito semelhante ao do novo Seat Ibiza - novo volante de 2 braços, conjunto de instrumentos digitais e pode até ter navegação conectada, sistema áudio Amundsen e até o Travel Assist que inclui varias ajudas de condução. O assento de passageiro dianteiro é rebatível para transportar objetos longos e curiosamente uma tomada USB-C no espelho retrovisor para ligar uma dashcam.


Debaixo do capot apenas motores a gasolina - o 3 cilindros de 1 litro atmosférico (65 e 80 cavalos, ambos com 93 Nm de binário e caixa de 5 velocidades), 1 litro turbo TSI (com 95 cavalos e 175 Nm de binário ou 110 cavalos e 200 Nm de binário) e o 4 cilindros de 1.5 litros TSI de 150 cavalos e 250 Nm de binário.

Mas se quiser mais autonomia não se preocupe porque a Skoda tem algo para o ajudar - não, não é um sistema hibrido...pode ir para a opção de deposito de combustível de 50 litros que permitirá uma autonomia acima de 900 quilómetros.

Stellantis sofre com crise semicondutores

|0 comentários
A Stellantis conseguiu nos seus primeiros 3 meses do ano um crescimento de 14% de lucros para 37 mil milhões de euros e mais 12% de unidades (para 1,61 milhões de unidades) neste período. Mas (sim, há sempre um "mas") podia ter sido mais - devido ao COVID e falta de semicondutores cerca de 190.000 unidades não foram produzidas - e a crise de semicondutores deve ficar pior nestes próximos meses.

Segundo o CFO Richard Palmer 8 de 44 fabricas do grupo estão a sentir falta destes componentes. Mesmo assim a fusão entre FCA e PSA continua a todo o gás e segundo o CFO a cumprir todos os objetivos.

Stellantis não precisa da Tesla

|0 comentários
A maior fonte de rendimento da Tesla não são os automóveis, é a venda de créditos CO2 a construtores que não conseguem cumprir os limites legais - mas essa torneira ficou um pouco mais fechada porque Carlos Tavares anunciou que a Stellantis consegue cumprir os objetivos de CO2 sem ajudas da Tesla.

Para o período 2019 a 2021 estava previsto a compra de 2 mil milhões de euros de créditos à Tesla mas que com a tecnologia da PSA deixou de ser necessário - agora falta ver que acordo é conseguido entre a Stellantis e a Tesla porque afinal Musk estava a contar com o dinheiro.

Atualmente conseguiram atingir o alvo de 95g de CO2 por quilometro, agora começar a trabalhar para o próximo aperto: ainda não há acordo e discussões continuam mas é esperado um limite de 43g de CO2 por quilometro a partir de 2030.

Citroën My Ami Cargo apresentado

|0 comentários
Aproveitando a mesma receita do Renault Twizy Cargo a Citroën fez uma versão "comercial" do seu novo Ami - o Citroën My Ami Cargo: basicamente tiraram o lugar do passageiro para o máximo de espaço interior (400 litros contra 180 litros do Twizy Cargo) e colocaram uma divisória no interior.


Renault Mégane E-Tech PHEV já em hatchback

|0 comentários
Primeiro apenas disponível na carrinha Megane Estate passa agora a estar disponível no Renault Mégane hatchback - o que permite um preço mais acessível: cerca de 1.000 euros para o mesmo nível de equipamento.
Mas há mais, se bem que não sei se chegará a Portugal: em frança a Renault Mégane E-Tech PHEV hatchback tem um nível de equipamento mais acessível designado "SL Limited" que baixa o preço de acesso ao Megane PHEV em 2.400 euros. Os preços não vão ser os mesmos cá mas a diferença de preços deve manter-se - se chegar cá como disse no início.

                    SL Limited      Intens          R.S. Line
hatchback     37 600 €         39 000 €     41 000 €
carrinha -                             40 000 €     42 000 €

Fim de crise de semicondutores em 2022

|0 comentários
O (novo) CEO da Intel Pat Gelsinger disse em entrevista à CBS de que a sua empresa está a remodelar as suas fábricas de semicondutores para aumentar a produção mas o aperto do mercado ainda vai demorar alguns meses para aliviar e alguns anos para voltar a regularizar.
Já o chairman da Taiwan Semiconductor Manufacturing Mark Liu disse que a produção foi redirecionada no final do ano passado para tentar produzir o mais possível para a industria automóvel e que produziram o suficiente para tentar atingir os requisitos mínimos no final de junho. Mas devido à cadeia de fornecimento a falta de semicondutores só deve aliviar no final de 2021 ou início 2022.

[update]Genesis vem para a Europa

|0 comentários
Abaixo fica a apresentação oficial da entrada da Genesis na Europa - em que se responde a algumas questões importantes.



O primeiro detalhe é que vai arrancar em apenas alguns mercados, para medir o pulso ao mercado, e só depois avance para outros - os primeiros países vão ser a Alemanha, Reino Unido e Suíça. Não terá concessionários normais - vendas vão ser online e por "estúdios em destinos de luxo" sem terem que se preocupar com ir a oficinas porque sempre que for preciso alguém apanha o seu carro em casa e devolvem-no quando estiver pronto. Todos os clientes terão um assistente pessoal (humano) que cuidará de todas as necessidades automóveis.

Relativamente aos modelos disponiveis no lançamento vão estar disponiveis o sedan G80 e o suv GV80, seguidos pouco depois do sedan G70 e versão suv GV70. Os modelos desportivos B Sport devem chegar no final do 1º ano da presença na Europa. Nesse primeiro ano na Europa a Genesis espera também comercializar o G70 Eletrified e mais 2 modelos elétricos - baseados na plataforma e-GMP da Hyundai. Todos os modelos foram testados na Europa e recebem especificações/configurações específicas para se comportarem adequadamente - até no Nurburgring andaram.




post original de 27-04-2021
Algo novo vêm aí - parece que o falhanço da Infiniti na Europa não desmoralizou a Hyundai que vai trazer a sua marca premium Genesis para a Europa! Sweet! Será que vai chegar a Portugal? E que modelos trará?










[update]Bill Nye explica o Porsche Taycan

|0 comentários
Um dos meus comunicadores de ciência favoritos, Bill Nye The Science Guy, explica o Porsche Taycan.

update 04-05-2021

[update]Ford prepara avalanche eléctrica

|0 comentários
A Ford irá nos próximos anos recuperar o atraso na electrificação da sua gama, com 16 automóveis e carrinhas já a partir de 2019, e é um plano ambicioso - esqueçam recuperar o atraso, a Ford prepara-se para ultrapassar todos com um modelo electrificado para cada formato e preço.

Introdução
Temos os Fiesta e Focus híbridos ligeiros, o Mondeo como híbrido clássico, o novo Kuga acaba de ser apresentado com uma versão híbrida clássica e outra plug-in, o Explorer chega também com versão plug-in e os comerciais Transit, Transit Custom e Tourneo Custom também.

Sim...falta um 100% eléctrico - a Ford tem andado a anunciar um SUV desportivo 100% eléctrico inspirado no Mustang (sim, parece uma salada de fruta estranha) chamado Mach E com uma autonomia de 600 km WLTP para 2020 e confirmou uma Transit eléctrica para 2021, mas nada no campo de veículos de passageiros.

Portanto por agora fiquemos por analisar os tais 16 modelos electrificados já confirmados pela Ford.


Híbridos ligeiros
Estes usam um sistema eléctrico de 48 volts que recolhe electricidade durante a travagem ou quando retira o pé do acelerador via um motor eléctrico que substitui o alternador clássico e que além de funcionar como motor de arranque e gerador também alivia o esforço do motor de 3 cilindros de 1 litro (no Fiesta e Focus híbridos previstos para 2020) permitindo reduções de consumos e emissões.

O motor eléctrico também ira ajudar nas performances porque preenche a falta de potência do turbo-lag a baixa rotação. Assim a Ford montou um turbo de maior dimensões que só roda a rotações mais altas e uma taxa de compressão mais baixa debitando um total de 155 cavalos.

A titulo de exemplo, segundo a Ford, o novo Fiesta EcoBoost Hybrid de 155 cavalos tem consumos de 4l/100km e emissões de CO2 de 112g/km enquanto a versão não electrificada do mesmo motor com 140 cavalos faz 4.4l/100km e emissões de CO2 de 118g/km - segundo o WLTP.

Já o Kuga híbrido ligeiro usa um 2.0 litros diesel EcoBlue acoplado ao mesmo sistema de 48 volts e segundo a Ford faz consumos de 4,1 l/100km e emissões de CO2 de 132g/km.


Híbridos clássicos
Nesta variante temos o novo Kuga e Mondeo com uma bateria de lítio maior e um motor eléctrico capaz de mover o automóvel em modo 100% eléctrico - sim, tal como um Toyota Prius.

O Kuga recorre a um 4 cilindros de 2,5 litros de ciclo Atkinson com a potência a ir para o eixo dianteiro ou 4 rodas via uma caixa automática. A Ford prevê que 40% das vendas do Kuga sejam híbridas, com as versões plug-in e híbridas ligeiras a serem as mais procuradas - terá que rivalizar com os novos Toyota RAV4 e Honda CR-V Hybrid já no mercado.

O Mondeo Hybrid (disponível em carrinha ou sedan) recebe um motor de 2 litros com 187 cavalos capaz de consumos de 3,7 l/100km e emissões de 101g/km de CO2.


Híbridos plug-in
Nesta variante temos o novo Kuga e Explorer - relativamente à versão híbrida clássica recebe uma bateria maior (14,4 kWh) que permite maior autonomia eléctrica e a possibilidade de carregar numa tomada.

Graças à bateria maior o Kuga plug-in, que usa basicamente a mesma motorização da versão híbrida clássica, consegue uma autonomia eléctrica de 50 quilómetros e emissões de 29g/km.



Comerciais também electrificados
Com os centros de cidade cada vez mais fechados a veículos diesel (na Suiça creio que em muitas cidades já não são permitidos comerciais diesel qualquer que seja a geração) a Ford prepara a sua gama de comerciais Transit para esta realidade com versões híbridas ligeiras e plug-in.

As variantes híbridas ligeiras das Transit, Transit Custom e Tourneo Custom combinam um motor de 2.0 litros diesel com um sistema eléctrico de 48 volts - segundo a Ford a melhoria de eficiência varia entre 3% a 8% em cidade.

A Transit Custom e Tourneo Custom vão ter uma versão híbrida plug-in em série - uma novidade neste segmento. O motor de 3 cilindros funciona apenas como um gerador para manter a bateria de 13.6 kWh (que estará no fundo da carrinha) carregada (que também poderá ser carregada via tomada) - é um motor eléctrico que move a carrinha. A bateria permite uma autonomia de 50 quilómetros antes que o motor arranque para a carregar.
Está prevista também uma Transit 100% eléctrica para 2021.


Concluindo
A Ford, bem como os restantes construtores, estão a preparar-se para os limites de CO2 mais apertados previstos para 2020/21, num sistema que favorece os plug-in e eléctricos: para calculo das emissões da gamam qualquer carro que emita menos de 50g/km de CO2 conta como 2 veículos em 2020, 1,67 veículos em 2021, 1,33 veículos em 2022 e apenas um veiculo a partir de 2023. Neste caso a Ford parece que esta a cobrir todas as bases para este futuro próximo.


update 04-05-2021

[update]Recordar o Peugeot 205 Turbo 16

|0 comentários
Num momento de nostalgia vi-me a mirar o meu Peugeot 205 Turbo 16...da Matchbox. Dos primeiros carrinhos de brincar que me recordo e acredito responsável pelo implantar do bichinho dos automóveis em mim. Acabei por deambular pelo Youtube e encontrei estes vídeos bastante interessantes.

Os 2 primeiros são de 2 205 Turbo 16 do museu da Peugeot a abrir pelas estradas de Sochaux pelas celebrações dos 30 anos do Peugeot 205 - nada como esticar as pernas.
Videos de apresentações, incluindo um por Ari Vatanen



Documentário - Peugeot 205 T16


O 205 Turbo 16 - um número vencedor


Timo Salonen e o Peugeot 205 Turbo 16
Perfil do iconico piloto finlandes Timo Salonen que conduziu o Peugeot 205 Turbo 16.


Imagens do Peugeot 205 Turbo 16 de 1984 a 1986


Davide Cironi conduz o Peugeot 205 Turbo 16 Stradale


Rally dos 1000 Lagos


Challenger - Peugeot no WRC 1984
Filme de Jean Louis Mourey sobre a participação do Peugeot 205 Turbo 16 nas edições de 1984 no rallie da Corsega, Acropolis, 1000 Lagos e São Remo e RAC.


Filme promocional do rallie da Acrópole 1984
Acção e atmosfera da 6ª prova do WRC de 1984 com os Peugeot 205 Turbo 16 de Ari Vatanen e Jean-Pierre Nicolas.


Filme promocional do rallie da Corsega 1984
Acção e atmosfera da 5ª prova do WRC de 1984 onde os Peugeot 205 Turbo 16 oficialmente levantaram vôo com Ari Vatanen e Jean-Pierre Nicolas - mas também temos muita acção da Lancia e Renault.


Filme promocional do rallie Safari 1985
Acção e atmosfera da 4ª prova do WRC de 1985 cortesia da Peugeot Sport Film Team - o rallie da Safari era uma das provas mais icónicas do mundial de rallie, curiosamente corria em estradas abertas com elefantes e outra fauna à mistura. Prova vencida pelo icónico Juha Kankkunen ao volante do Toyota Celica TwinCam Turbo.


O ensaio do Peugeot 205 T16 pelo programa de televisão V6

Polestar 1 - vídeo

|0 comentários
Se o Polestar 2 já anda por aí mas o primeiro e genialmente batizado Polestar 1 será raro na estrada - encontrei este interessante ensaio dos ingleses da revista CAR.


Trivialidades de 4 rodas

|0 comentários


Edição: "Perturbar o ar"

A referência em termos aerodinâmicos para automóveis de estrada continua a ser o Opel Calibra com um Cd (coeficiente aerodinâmico) de apenas 0,26. No início o melhor que conseguiam era 0,33 mas com algum trabalho de desenvolvimento na parte traseira conseguiram o valor de 0,26...que infelizmente apenas o modelo base atingia - as restantes versões ficavam-se pelos 0,29.


[update]Novo Hyundai Kauai - restyle

|0 comentários
E já temos as imagens e detalhes dos atualizados Hyundai Kauai e Kauai N Line.

Como esperado a forma exterior mantém-se basicamente inalterada - em equipa vencedora não se mexe. As principais novidades estão mesmo na frente com um para-choques mais baixo, novas luzes diurnas LED, novos faróis, nova grelha dianteira e proteção inferior. 



Atrás recebe um novo para-choques, faróis traseiros redesenhados e novas jantes de 16 a 18 polegadas completam o pacote.


Ainda no exterior chega uma nova variante N Line com um look mais agressivo - recebe para-choques dianteiro especifico, 3 entradas de ar acima da grelha (copiadas do Audi A1), um splitter, embaladeiras especificas, para-choques traseiro com um difusor e jantes especificas de 18 polegadas.



No interior a Hyundai retocou o tablier e consola central, especialmente com o travão eléctrico de série que liberta bastante espaço. Recebe um conjunto de instrumentos digital de 10,25 polegadas e um novo sistema multimédia com um ecrã táctil de 8 polegadas (antes era de 7) ou por opção pode ter um de 10,25 polegadas com função de split-screen. Recebe ainda nova iluminação interior, novas cores e materiais.

Este é o interior N Line.

Ao nível das assistências à condução as tecnologias SmartSense Active Safety foram atualizadas incluindo Blind-Spot Collision-Avoidance Assist, Rear Cross-Traffic Collision-Avoidance Assist, Smart Cruise Control capaz de lidar com filas de transito, Lane Following Assist, Intelligent Speed Limit Warning, Safe Exit Warning, Rear Seat Alert e Forward Collision-Avoidance Assist.

Mecanicamente a Hyundai fez alguns ajustes para melhorar o conforto sem alterar o carater desportivo que deseja, principalmente novas barras estabilizadoras, novas acertos da direção e melhor isolamento da cabine.

Debaixo do capot também há novidades - no topo da gama está o 1.6 litros T-GDI Smartstream a gasolina com 194 cavalos acoplado a uma caixa de dupla embraiagem de 7 velocidades com a escolha de tração dianteira ou integral. A seguir está o diesel 1.6 litros Smartstream que pode receber um sistema micro híbrido de 48 volts debitando 136 cavalos podendo estar acoplado à caixa de dupla embraiagem de 7 velocidades ou a novo Intelligent Manual Transmission (6iMT) de 6 velocidades, com a escolha de tração dianteira ou integral. No fundo da gama está o motor a gasolina 1 litro T-GDI Smartstream com 120 cavalos que pode receber um sistema micro híbrido de 48 volts e a caixa de velocidades 6iMT. 

Se escolherem não ter o sistema híbrido de 48 volts as mesmas motorizações passam a estar disponiveis com caixa de dupla embraiagem de 7 velocidades ou manual de 6 velocidades, tração integral ou dianteira. 

A versão híbrida clássica combina o motor de 1.6 litros GDI a gasolina com um motor eléctrico alimentado por uma bateria de 1.56 kWh para um total de 138 cavalos no eixo dianteiro via uma caixa de dupla embraiagem de 6 velocidades.

Vendas devem arrancar depois do outono 2020.


novos vídeos



Post original de 28-08-2020
Após 3 anos de uma carreira bem sucedida a Hyundai prepara-se para atualizar o Hyundai Kauai e não é só fogo para a vista. Para já a marca coreana apenas publicou estes desenhos.

Pelos desenhos vamos ter uma nova frente com uma nova grelha (que parece tomar grande parte da frente do Kauai) e faróis mais finos. A parte inferior terá as luzes diurnas LED divididas em 3 partes e parece que o para-choques traseiro e faróis traseiros foram também retocados. Uma das novidades confirmadas é que com este restyle será introduzida uma versão com aspeto desportivo N Line com novos para-choques, mais entradas de ar e outros detalhes. Notem também nas 3 imagens que o logo da Hyundai muda de colocação na grelha conforme a versão.


No interior deverá adoptar o novo sistema multimédia da Hyundai conectado à internet e a uma aplicação de smartphone.

Debaixo do capot espera-se que reconduza as actuais mecânicas do Kauai (1,0 e 1,6 litros a gasolina, híbrido clássico e 100% eléctrico), mas correm rumores de uma versão Kauai N com o 2.0 litros de 275 cavalos do I30 N e até uma versão híbrida plug-in aproveitando a mecânica do Kia Niro/Hyundai Ioniq no qual o Kauai é baseado.

Infelizmente é tudo para já - actualizarei este post assim que souber mais.

[update]Hyundai Kauai N apresentado

|0 comentários
A gama desportiva N da Hyundai continua a crescer - depois dos i30N e i20N chega agora o Hyundai Kauai N aka o Hyundai KonaN.

Exteriormente é fácil identificar o Kauai N pelo visual mais agressivo - para-choques com maiores entradas de ar, jantes forjadas de 19 polegadas calçadas com pneus Pirelli P Zero específicos e pinças dos travões em vermelho.



Já o interior é um pouco sóbrio de mais - apenas o volante e a manete da caixa de velocidades especifica sobressaem. Quando ativar o modo de condução N o conjunto de instrumentos digitais e sistema multimédia adotam gráficos específicos.



Debaixo do capot temos o 4 cilindros de 2 litros turbo do i30 N a debitar 280 cavalos no eixo dianteiro via uma caixa de dupla embraiagem de 8 velocidades e diferencial autoblocante.

Mas não é só apenas mais potencia, recebe tecnologia para melhor explorar a potência. A caixa de velocidades inclui o N Power Shift que configura o controlo de tração para que não se perca binário com o patinar das rodas e o N Track Sense Shift que reconhece que está numa pista adaptando a selecção de velocidade à travagem e angulo de viragem. O volante recebe um botão N Grin Shift para maximizar por 20 segundos tipo overboost para o motor e caixa de velocidades.

Tudo somado e atinge os 100 km/h em apenas 5,5 segundos e atinge os 240 km/h de velocidade máxima.

update 03-05-2021

Seat nos rallies - vídeo

|0 comentários
Recordar a passagem da SEAT pelo mundo dos rallies - vídeo promocional da Seat das campanhas de 1998 e 1999 com os Ibiza kitcar e Cordoba WRC.