Adeus Takata: 1933 - 2017

|0 comentários
E assim chega ao fim a Takata - sinceramente, desde que a historia dos airbags explodiu (literalmente) e com o que se descobriu fico admirado que tenha durado até 2017. Uma empresa que começou em 1933 a produzir cabos de para-quedas entrega agora os papeis de falência sendo os seus bens comprados por 1,588 mil milhões de dólares pela Key Safety Systems (KSS).

A atual Takata será dividida em 2 empresas - a parte boa (que inclui fabricação de volantes e cintos de segurança) transita já para a KSS, enquanto a fabricação dos airbags ainda continua Takata (numa das subsidiarias) até serem fabricadas todas as unidades de substituição necessárias e depois será encerrada. Pelo meio a Takata (não a KSS) ainda terá que chegar a acordo com construtores e consumidores que a processam nos tribunais. 

É importante recordar que até agora já há 17 mortes e 180 feridos atribuídos a estes airbags e calcula-se que a empresa arrisca uma conta final de 10 a 50 mil milhões de dólares por este debáculo.

Segundo a KSS a transição deverá ficar completa durante os primeiros 4 meses de 2018 e a marca Takata será enterrada quando terminar a substituição dos seus airbags - numa cova fundo coberta com cal espero.

A substituição a nível mundial dos airbags continuará e deverá terminar em 2020...talvez. Digo "talvez" porque há um busílis - os airbags da Takata explodem com tal violência que projetam estilhaços metálicos para o interior do veiculo. Isto porque usam nitrato de amónio que por alguma razão (acha-se que combinação de idade e humidade) se degradam explodindo mais violentamente que o desejado. Ora estes airbags com nitrato de amónio estão a ser substituídos por outros airbags com nitrato de amónio excepto que com um químico dissecador que absorve a humidade a temperaturas mais altas...pois, "e será que são seguros" perguntam muito bem. Pois, a Takata tem até ao fim de 2019 para provar que estes novos airbags são seguros e se não o fizer terá que recolher e substituir esses também...ou seja, isto ainda pode demorar!


Para quem acabou de chegar e só agora ouviu falar disto (onde é que andou) creio que o melhor é fazer uma curta cronologia. Para mais detalhes clique na tag Takata.
1933 - Takezo Takada funda a Takata Co para produzir partes de para-quedas;
...
Fim dos anos 90 - a Takata começa a desenvolver e produzir airbags com ativadores de nitrato de amónio;

Inicio dos anos 2000 - alguns gestores são informados de ativadores a explodirem violentamente. Resultados de testes foram alterados para ocultar estes acontecimentos dos clientes;

2003 - Takata informada de um airbag ter explodido ao ser ativado num automóvel na Suiça. Oculta a noticia e não informa ninguém;

2004 a 2008 - a Takata é informada de vários airbags a explodirem violentamente, determina que a causa deverá ser variabilidade de qualidade na produção. Emails internos de executivos da empresa da altura indicam que se discutiu a manipulação de dados de testes;

2008 - A Honda recolhe em todo o mundo 4.000 Civics e Accord devido a airbags que explodem com violência projectando estilhaços metálicos para o interior;

2009 - Executivos de topo da Takata descobrem que dados de testes falsificados foram fornecidos a pelo menos um construtor. Nada é feito;

2010 - Honda recolhe mais automóveis;

2013 - Toyota, Honda, Nissan, Mazda e BMW anunciam a recolha global de 3,4 milhões de automóveis por causa de airbags Takata;

2014
Maio - Takata diz a NHTSA que o problema poderá estar na exposição prolongada a humidade elevada e variabilidade na qualidade da produção;
Junho - Toyota, Honda, Nissan e Mazda expandem recolha global para 10,5 milhões de automóveis; NHTSA abre investigação ativa. Takata fecha-se em copas e não fala de problemas com os ativadores de airbags;
Outubro - A NHTSA expande a recolha nos EUA para 7,8 milhões de automóveis;
Novembro - o jornal New York Times noticia que a direção da Takata ordenou os técnicos que destruíssem resultados de testes comprometedores;

2015
Fevereiro - a NHTSA multa a Takata 14.000 dólares por dia até que esta comece a colaborar com a investigação;
May - NHTSA indica que a Takata admite que "alguns" ativadors são defeituosos. Mais recolhas são iniciadas: Chrysler, Mitsubishi, Subaru e General Motors juntam-se à lista. Recolha ultrapassa as 31 mil unidades;
Novembro - Takata aceita parar a venda e fabrico dos ativadores com nitrato de amónio sem o agente dissecante. Toyota anuncia deixar de comprar ativadores da Takata. Honda acusa a Takata de falsificar resultados de testes de segurança a airbags fornecidos;

2016
Maio - NHTSA ordena a recolha de mais 35 a 40 milhões de ativadores de airbags;
Julho - Honda indica que auditoria inicial prova que a manipulação de dados dos testes de segurança aos airbags produzidos pela Takata era prolifera;

2017
Janeiro - Takata admite ser culpada e aceita pagar uma multa de mil milhões de dólares. 3 executivos são acusados de fraude;
Maio - Takata apresenta prejuízos anuais de 79.6 mil milhões de yenes, o 3º ano consecutivo em perda;
Junho - Takata inicia processo de falência e processo de ser absorvida pela Key Safety Systems.

[UPDATE videos]Novo Alpine A110 apresentado

|0 comentários
Após inúmeros concepts e teasing interminável temos enfim a versão final - este é o Alpine A110, a marca francesa há muito desaparecida está de volta à estrada aberta.


Além do nome histórico a frente com as 4 ópticas é também claramente inspirado no modelo que começou tudo para a Alpine bem como o perfil, um motor de 4 cilindros atrás dos 2 passageiros e peso o mais reduzido possível - mais de 40 anos passaram entre ambos os modelos e parece que nada mudou...


Em posição central traseira está um motor de 4 cilindros de 1.8 litros turbo com injeção direta que debita 252 cavalos e 320 Nm de binário acoplado a uma caixa de dupla embraiagem Getrag de 7 velocidades - esta combinação é capaz de acelerar os 1100 quilogramas de Alpine novinho em folha dos 0 aos 100 km/h em 4,5 segundos e atingir 250 km\h. Acrescentando à equação as dimensões compactas (4,18 metros de comprimento, 1,80 metros de largura e 1,25 metros de altura) e a repartição de massa 44/66 e temos um cocktail interessante. Hora de se preocuparem Porsche Cayman e Audi TT...



E peso é chave - mesmo a versão Première Edition com mais equipamento pesará 1 103 quilogramas ou seja menos 235 quilogramas que o Porsche 718 Cayman PDK. E as versões menos equipadas do novo Alpine pesaram ainda menos: 1080 quilogramas. Tudo graças à carroçaria em alumínio construída de forma semelhante à dos Lotus (com cola, rebites e as únicas soldaduras são aplicadas na subestrutura traseira) e à caça de todo o peso supérfulo - como nos assentos criados pelos italianos da Sabelt que pesam apenas 13.1 quilogramas comparados com os 27 do Recaro de ultimo Mégane R.S.

O interior é semelhante ao do concept Vision de 2016 mas perdeu alguns detalhes - mesmo assim temos a instrumentação digital e sistema multimédia de ecrã táctil.



Se agora chegou à conclusão que quer um...esperou tempo demais: todos os 1955 exemplares da Premier Edition já estão vendidos.



update 28-06-2017

[update videos]Mazda MX-5 RF apresentada

|1 comentários
A Mazda resolveu tirar uma página do manual de operações da Porsche para criar uma versão Targa do seu novo MX-5, acabadinho de receber o título de Automóvel Mundial do Ano. Este é o Mazda MX-5 RF, "RF" de Retractable Fastback, claramente inspirado no Porsche 911 Targa.


Se a anterior geração era um Coupé-Cabriolet este prefere o look Targa diferenciando-se do descapotável pelos 2 aros de segurança fixos por detrás dos ocupantes e pelo bailado do tejadilho que pode ser efetuado em andamento até 10 km\h. Estará disponível com ambos 1.5 e 2 litros Skyactiv-G, o ultimo pode receber caixa automática.




Em termos de diferenças para o MX-5 descapotável, além dos aros de segurança, é 5 milímetros mais alto, ligeiramente mais pesado (mais 50 quilogramas), o interior deve ser mais silencioso (isolamento sonoro adicional na capot e cavas das rodas), o interior recebe novos assentos de couro mais confortáveis e pequenos ajustes na suspensão e direção.


update 28-06-2017

Fiabilidade Opel Zafira

|0 comentários
Segundo a nota A12/0836/17 os Opel Zafira estão a ser recolhidos porque os cintos de segurança nos lugares traseiros podem estar incorrectamente apertados podendo causar ferimentos em caso de acidente.
Os parafusos que fixam os assentos e cintos da segunda e terceira filas de bancos podem estar insuficientemente apertados aumentado o risco de ferimentos em caso de acidente. Este problema parece afetar os Opel Zafira C (modelos e4*2007/46*0204*21, e4*2007/46*0204*22 e e4*2007/46*0204*24) fabricados entre 20/07/2016 e 02/02/2017 (quadros de F 1 098564 a H 1054906)

Fiabilidade Opel Adam, Astra, Corsa, Insignia, Meriva, Mokka, Zafira

|0 comentários
Segundo a nota A12/0126/17 os Opel Adam, Astra, Corsa, Insignia, Meriva, Mokka, Zafira estão a ser recolhidos devido a problemas com airbags.
Devido a mistura incorreta dos químicos nos ativadores dos airbags este pode não encher-se na eventualidade de um acidente. Este problema afeta os Opel Adam, Astra, Corsa, Insignia, Meriva, Mokka, Zafira (modelos e1*2001/116*0379*36, e1*2001/116*0379*37, e1*2007/46*0141*28, e1*2007/46*0374*18, e1*2007/46*0374*19, e1*2007/46*0374*20, e4*2007/46*0165*14, e4*2007/46*0165*15, e4*2007/46*0204*24, e4*2007/46*0204*25, e*2007/46*0204*26, e4*2007/46*0537*15, e4*2007/46*0537*16, e50*2007/46*0055*08 Tipos: 0G-A, J-A, P-J, P-J/SW, S-D, S-D Monocab B, S-D/V) fabricados em 2016.

Quadra 4x4 - tracção integral by Renault

|0 comentários
Um vídeo de 1988 sobre um sistema um pouco desconhecido em Portugal - os sistema de tração integral Quadra da Renault. A marca francesa oferecia vários modelos com tração integral: o Jeep Cherokee, Renault 21 Turbo e Nevada 4x4 e Espace. Os sistemas atuais da Renault e Dacia são de origem Nissan.

Citroen GS Birotor - video promocional

|0 comentários
Além do Citroen SM houve mais uma má decisão que levou ao fim da Citroen como marca independente - o Citroen GS Birotor. A Citroen sempre procurou ser diferente do restante pelotão e na altura a melhor forma de o fazer era adoptar o motor rotativo Wankel. Foi produzida uma pré-serie de 250-260 unidades experimentais que após longos testes convenceram a Citroen que valia a pena avançar para a produção em série. Assim nasceu o GS Birotor. Apesar de parecer apenas mais um GS, a verdade é que era quase completamente diferente, por fora e por dentro - especialmente debaixo do capot onde se escondia o bi-rotor que debitava 106 cavalos. A ideia era ser uma versão mais potente e refinada do "comum" GS - até tinha melhores assentos. Era acrescentar a potência e suavidade do motor Wankel ao conforto e comportamento do GS.
Só um problema - tal como todos os motores rotativos da altura os consumos eram altos: 15l/100km. E infelizmente as qualidade do GS Birotor não foram suficientes para convencer o público - após apenas ter produzido 850 unidades (numa fábrica nova montada especificamente para este modelo) a Citroen comprou quase todos os Birotor de volta para serem destruídos. Segundo os registos apenas 180 a 200 GS Birotor foram poupados. Fica o video promocional deste peculiar modelo.

Assinar um contrato com o diabo para ter um demónio

|0 comentários
Segundo Hollywood, quando fazemos um acordo com o Diabo para ter-mos algo que desejamos acabamos por assinar um contrato em que entregamos como preço a nossa alma - mas se há algo que o filme "Endiabrado" (Bedazzled) nos ensina (adorei esse filme) o diabo arranja sempre uma forma de nos lixar antes que possas apreciar o que quer que tenhas pedido dele.


Pedes para ser rico e poderoso e ele faz-te um traficante de droga com todos a trás de ti, pedes para ser eloquente e atraente...resumindo e concluindo há sempre uma letra miudinha no contrato. 

Curiosamente a Fiat Chrysler está a fazer o mesmo com o Chrysler SRT Demon - se quiser um tem que assinar um contrato em que basicamente proibi-o de aproveitar o seu foguete com 800 e tal cavalos debaixo do capot tirado dos desenhos animados do Papa-léguas a não ser numa pista sob risco de lhe custar a vida.

Claro que pode ignorar o contrato que assinou que sejamos sinceros é o que vai acontecer. Elegeram o Trump, é preciso dizer mais?

Já li vários deste tipo de contratos - o do M3 CSL e o do Lotus Exige S estão entre os meus favoritos, e este da FCA é basicamente o mesmo: serve para basicamente ilibar o construtor de alguma estupidez que faça com o carro. Mas algumas das alíneas no contrato de compra do SRT Demon são...peculiares. Incluindo o facto que tem que ser assinado na presença de um notário.



Notem por favor o item 4 “If the Vehicle is not factory equipped with a passenger seat, Customer shall never attempt to install a passenger seat because the passenger will not be properly protected.” Traduzindo, se o carro vier de fábrica sem o assento do passageiro (é uma opção de fabrica para poupar peso) o cliente NUNCA deverá tentar instalar um assento porque o passageiro não será corretamente protegido. Ou seja, decida agora para sempre...

O item 5 vai ser o primeiro a sair pela janela - Item five: “Customer shall never use any ‘Track-Use’ features, functions, equipment or parts on public roads or any other prohibited area. The intended use of ‘Track-Use’ features, functions, equipment or parts is for race vehicles on race tracks.
Traduzindo, os clientes nunca devem usar fora da pista/circuitos os equipamentos, sistemas, características ou peças especificas para uso em pista. Claro que ninguém vai esperar por um circuito para apertar no botão - a curiosidade humana ou simplesmente a necessidade exibicionista não aguenta.

Há também os itens 6 a 8 em que a FCA basicamente diz que os pneus não duram muito na auto-estrada e não funcionam se chover ou estiver frio - se estiverem menos de 15ºF/-9ºC nem mexa o carro. E querem saber algo de interessante? Este carro vai ser produzido no Canada durante o inverno...


E como "piece de resistance", com o número 13 e em maiúsculas, a FCA diz-lhe que ao comprar o carro voce, seus herdeiros ou parentes abrem mão de qualquer direito de processar o construtor no que quer que seja que corra mal. 
13. THE UNDERSIGNED CUSTOMER, FOR THEMSELVES AND THEIR PERSONAL REPRESENTATIVES AND HEIRS AND NEXT OF KIN, VOLUNTARILY ACKNOWLEDGES AND AGREES THAT HE OR SHE HAS READ, FULLY UNDERSTANDS AND VOLUNTARILY SIGNS THIS CUSTOMER ACKNOWLEDGMENT, AND AGREES THAT NO ORAL REPRESENTATIONS, WARRANTIES, STATEMENTS OR INDUCEMENTS APART FROM THE FOREGOING HAVE BEEN MADE BY OR ON BEHALF OF FCA US LLC OR DEALER. THE UNDERSIGNED CUSTOMER AGREES THAT HE OR SHE HAS HAD THE OPPORTUNITY TO ASK QUESTIONS ABOUT THIS DOCUMENT, THE VEHICLE ITSELF AND THE EFFECT THAT PURCHASING THE VEHICLE AT OR BELOW MSRP WILL HAVE ON THE ORDER IN WHICH THE VEHICLE WILL BE SCHEDULED FOR PRODUCTION, AND ALL SUCH QUESTIONS HAVE BEEN ANSWERED TO THEIR SATISFACTION. THE UNDERSIGNED CUSTOMER IS EXECUTING THIS DOCUMENT KNOWINGLY AND VOLUNTARILY. CUSTOMER HEREBY ASSUMES ALL RISK ASSOCIATED WITH THE VEHICLE (SEE THE VEHICLE’S OWNER’S MANUAL, USER GUIDE, 2018 DEMON SUPPLEMENT AND 2018 DEMON TIPS CARD IN THEIR ENTIRETY) AND WAIVES ANY AND ALL CLAIMS AGAINST FCA US LLC AND/OR DEALER. 

Portanto, se está a pensar comprar um Dodge Challenger SRT Demon, veja o filme Endiabrado/Bedazzled antes. 

 Já agora, este contrato é entre a FCA e o primeiro comprador - se o carro for vendido como usado mais adiante quem fica responsável? Terá que ser feito um novo contrato?

[update videos]Citroën C3 Aircross apresentado

|0 comentários
Adeus Citroen C3 Picasso foi bom enquanto durou, mas o mercado quer SUVs e SUVs é o que terá (se bem que este mantém alguma da modularidade) - este é o citroen C3 Aircross.
Anunciado pelo concept C-Aircross apresentado em Março passado no salão automóvel de Genebra, a versão de série mantém a maior parte do design do concept - sim, perdeu as portas de abertura opostas, as câmaras ao invés dos espelhos retrovisores e os faróis traseiros são diferentes mas manteve aquele pilar traseiro tipo persiana veneziana muito curioso...será que diminui a visibilidade para trás?

A frente é a do novo C3 com um para-choques maior e aquele spoiler metalizado, recebe alargadores de para-lamas em plástico, suspensão elevada combina com as barras no tejadilho, protecções de carroçaria dianteiros e traseiros pintados de alumínio....MAS ONDE RAIO ESTÃO OS AIRBUMPS?! Será um opção? Afinal os C3, C4 Cactus e C5 Aircross recebem airbumps mas este C3 Aircross não?!

Tal como o C3 normal terá muitas possibilidades de personalização (Airbumps quem sabe?) com 8 cores de carroçaria, 4 cores de tejadilho, 4 packs de cores e antes de 16 a 17 polegadas.
O interior infelizmente não tem nada a ver com o concept, basicamente uma versão do interior do C3 normal com detalhes do interior do C5 Aircross. Mantém alguma da modularidade como o assento traseiro deslizavel em 2 partes independentes e o banco do passageiro dianteiro cujas costas dobram completamente para o transporte de objetos longos. Com a assento traseiro deslizavel a capacidade da mala varia entre 410 e 520 litros - o que é mais 200 litros que o Nissan Juke!
A Citroen assegura que graças ao seu "Advanced Comfort Program" (assentos mais espessos, melhor insonorização e suspensão mais confortável) o C3 Aircross será consideravelmente mais confortável.

A nível de equipamento recebe um sistema de visão alta (HUD), carregar de telemóveis sem fios, sistema multimédia com ecrã táctil de 7 polegadas compatível Apple CarPlay, Android Auto e MirrorLink, navegação 3D com os TomTom Connected Services, chamada de emergência e um grande tejadilho panorâmico.

Baseado, tal como o seu primo Opel Crossland X, na plataforma do Peugeot 2008 e terá debaixo do capot a gasolina o 3 cilindros de 1.2 litros PureTech atmosférico (com 82 cavalos) ou turbo (com 110 ou 130 cavalos - ambos disponíveis com caixa manual de 6 velocidades ou automática EAT6). A diesel terá inicialmente o 1.6 litros BlueHDi com 100 ou 120 cavalos (apenas com caixa manual de 6 velocidades) que será mais adiante substituído pelo novo 1.5 litros BlueHDi. A tração será apenas dianteira, mas poderá receber o hill descent do 3008 e o Grip Control do 2008.

Gostou? Vendas arrancam no Outono.


update 27-06-2017

[update]20 anos de Renault Twingo

|0 comentários
O Renault Twingo é um daqueles automóveis que mereceu o seu lugar na história automóvel. Pequeno, irreverente, divertido, surpreendente e mesmo revolucionário o pequeno Twingo celebra 20 anos de vida. Custa a acreditar mas foi um enorme risco para a Renault e esteve mesmo para não acontecer.
update 27-06-2017

[update Williams] F1 2017 chega em Agosto

|0 comentários
O jogo oficial da Formula 1 para o campeonato de 2017 chega já em Agosto, mas a melhor novidade desta nova versão é que inclui monolugares do passado!
O F1 2017 trará ao PC, Xbox One e PlayStation 4 todas as novidades do campeonato deste ano mas também Formula 1s do passado: o McLaren MP4/4 conduzido por Ayrton Senna e Alain Prost em 1988, o Williams FW14B conduzido por Nigel Mansell e Riccardo Patrese em 1992, o Ferrari F2002 conduzido por Rubbens Barrichello e Michael Schumacher em 2002 (2002), entre outros.


Red Bull Racing RB6 de 2010
Eis a apresentação de um dos "carros clássicos" da Formula 1 que irá marcar presença no F1 2017 - o Red Bull Racing RB6 de 2010 conduzido por Sebastian Vettel e Mark Webber.


Ferrari 412 T2 de 1995, Ferrari F2002 de 2002, Ferrari F2004 de 2004 e Ferrari F2007 de 2007
O F1 2017 terá 4 Ferrari históricos - o Ferrari 412 T2 de 1995 que foi conduzido por Jean Alesi e Gerhard Berger, o Ferrari F2002 de 2002 e Ferrari F2004 de 2004 conduzidos pela dupla Michael Schumacher e Rubens Barrichello, e o Ferrari F2007 de 2007 que deu o título a Kimi Räikkönen ao lado de Felipe Massa!


update 27-06-2017
Williams FW18 de 1996 e Williams FW14B de 1992
O F1 2017 terá 2 carros históricos da Williams - o Williams FW18 que foi o carro mais bem sucedido de 1996 (vencendo 12 de 16 corridas) e o Williams FW14B conduzido por Nigel Mansell e Riccardo Patrese em 1992.

[update]The most beautiful routes driven by Porsche – vídeos

|0 comentários
Mais uma video-série da Porsche - esta é da GTS Community que se dedicará a percorrer as mais belas estradas do mundo, com Courtney Scott.



Primeira passagem - Bernina Pass, Suiça


Segunda passagem - Cidade do Cabo, África do Sul


Terceira passagem - Estrada da "Full Moon Parade", Vietname


Quarta passagem - Austrália selvagem

[Episódio 3] 9:11 Magazine

|0 comentários
A Porsche iniciou no seu canal de Youtube o "9:11 Magazine", uma edição multimédia que cobrira os Porsche do passado e os Porsche do futuro. Irei atualizando este post a cada novo episódio.

Episódio 1 - "Courage" (Coragem)
Neste primeiro episódio a 9:11 Magazine conversa com Walter Röhrl sobre o maior desafio da sua vida, sobre as cores do novo 911 e o novo Panamera 4 E-Hybrid atravessa a Escócia - provavelmente o que iniciou a vontade de novo referendo para deixar o Reino Unido.

Episódio 2 - "Pure" (Puro/Pureza)
Pureza é o tema desta novo episódio - da paixão do Dr. Erik Brandenburg ao motor turbo e mitologia Porsche

Episódio 3 - "Quality" (Qualidade)
Neste episódio a produção do 911 número 1 milhão, visita ao Porsche Quality Center, uma visita à preparação para Le Mans, um Porsche Turbo atravessa o Canadá e o “Project Luna".

[update video]Hyundai Kauai apresentado

|0 comentários
E ao fim de bastante teasing e gargalhadas pela escolha do nome temos enfim um pequeno SUV - o Hyundai Kauai. Com 4.17 metros de comprimento terá pela frente os Nissan Juke, Renault Captur, Peugeot 2008, Opel Mokka X, Crossland X, entre outros que vão até lá chegar ao mercado (a lista cresce rapidamente) - mais adiante chegara o primo Kia Stonic, que vai ser apresentado no salão de Frankfurt, baseado na mecânica do Kauai.

O 4º SUV da gama Hyundai é visualmente é atraente mas curioso - não segue propriamente o design dos restantes modelos da gama. Tem a grelha dianteira hexagonal e os faróis traseiros inspirados nos outros modelos, mas recebe a mesma iluminação dianteira em 2 andares tal como os Citroen atuais.


O perfil é bastante dramático e o design em si bastante sofisticado com o tejadilho "flutuante" que pode ter uma cor diferente da carroçaria. Atrás temos faróis LED, arrisco muito inspirados nos Alfa Romeo.

O interior é simples e bem organizado, com o tablier dividido em 2 partes pelo ecrã do sistema de multimédia "flutuante" com os comandos da ventilação e ar condicionado por debaixo. Parece simples e ergonómica.
Em termos de tecnologias disponíveis podemos contar com um sistema multimédia com um ecrã tactil (que pode ter 5, 7 ou 8 polegadas), travagem automática de emergência com detecção de peões, ajuda à manutenção na faixa de rodagem, carregamento de telemóveis sem fios e muitas outras.

É baseado numa nova plataforma compacta B-SUV com um chão específico que com uma suspensão traseira independente compacta permite ter a tração integral com um pequeno túnel de transmissão a atravessar a cabine maximizando o espaço interior. A suspensão dianteira é MacPherson e atrás terá, dependendo se é 4WD ou não, 2 possibilidades de suspensão independente - o acerto foi feito para as estradas europeias pelo departamento alemão da Hyundai. Terá 3 modos de condução - Sports, Normal e Eco.

Debaixo do capot a gama arranca, a gasolina, com o 3 cilindros turbo de 1 litro T-GDI com 120 cavalos acoplado a uma caixa manual de 6 velocidades e conta também com um 4 cilindros turbo de 1.6 litros T-GDI com 177 cavalos associado à uma caixa de dupla embraiagem e tração integral. A diesel terá o já conhecido 4 cilindros de 1.6 litros CRDi com 115 ou 133 cavalos. Mecanicamente este Kauai tem uma vantagem - nos motores mais potentes pode ter tração integral, ao contrario de quase todos os rivais que são de tração dianteira apenas.
Em 2018 está prevista uma versão eléctrica e até com uma pilha de hidrogénio!
update 27-06-2017

[update videos]Novo Peugeot 308 - restyling

|0 comentários
Depois das imagens "obscuras" eis as primeiras imagens oficiais e detalhes técnicos - infelizmente a Peugeot ainda não divulgou tudo...por alguma razão.
Exteriormente as diferenças são poucas - o capot é mais esculpido, o leão desce para o centro da nova grelha, o para-choques é também visivelmente novo com entradas de ar alargadas, projectores rectangulares e os piscas recebem um contorno cromado.
Debaixo do capot confirma-se a chegada do novo 1.5 litros BlueHDi de 130 cavalos (do DS 7 Crossback) que segundo a Peugeot tem um novo design de câmara de combustão tirada do motor do 908 de Le Mans, o 3 cilindros de 1.2 litros PureTech de 130 cavalos recebe um filtro de partículas para cumprir as normas europeias Euro 6C, e o BlueHDi 180 recebe a caixa automática EAT8.

A nível de tecnologias recebe travagem automática de emergência, alerta de saída de faixa, câmara de marcha-atrás com visão 180º, o cruise-control ativo é capaz de lidar com para-arranca nas versões automáticas e descer até aos 30 km/h com caixa manual.











update videos 27-06-2017



Post original de 04-04-2017
Tempo a quanto obrigas e internet o quanto não perdoas - com um novo Megane e outros (Golf, Octavia) actualizados o refrescamento era inevitável e surgiram as imagens da primeira actualização ao Peugeot 308. Ainda não há detalhes oficiais, mas com esta fuga não deve tardar. As diferenças são poucas e é preciso ter olho para as encontrar.
A grelha dianteira é diferente integrando o logo da marca, os para-choques dianteiros foram levemente redesenhados com novos faróis de nevoeiro, novas luzes diurnas e novos piscas.



Atrás o interior dos faróis foi redesenhado.
No interior recebe o sistema multimédia dos novos 3008 e 5008 mas sem as teclas de atalho. Se vai receber o conjunto de instrumentos digital é possível mas estas imagens mostram um sistema clássico. 

Debaixo do capot a grande novidade é o novo motor diesel 1.5 litros BlueHdi que substitui o 1.6 litros atual.
"