[update]Ford Mustang Mach-E apresentado

A Ford enfim entra em força nos eléctricos? Depois dos Focus eléctricos e Mondeo híbridos que não foram muito longe este novo Ford Mustang Mach-E parece capaz de saltar para a frente da fila...E sou o único a achar que é muito parecido com o Jaguar i-Pace?!

É também uma estranha mistura - com 4,71 metros de comprimento, 1,88 metros de largura e 1,60 metros de altura é o 1º spin-off da Mustang em 55 anos de história, tem 5 portas e é meio SUV e meio hatchback. Mas é 100% eléctrico com possibilidade de tração integral (outra primeira) e nenhum logótipo da Ford à vista - apenas o celebre cavalinho em corrida com alguns elementos visuais do actual modelo, especialmente os faróis traseiros e capot nervurado.


A grelha dianteira, ornamentada pelo celebre cavalo, é a primeira indicação que não é um Mustang como os outros - debaixo do capot não um V8 nem sequer um motor, apenas 100 litros de espaço de bagagem que complementa a mala traseira de 402 litros. Que torna este o Mustang com maior capacidade de mala de sempre!
Tem 5 portas mas para tentar manter a ilusão não tem as normais pegas de portas - usando o telemóvel ou apertando um botão no pilar B para que as pegas apareçam.

Se o exterior "tem qualquer coisa de Jaguar i-Pace" o tablier é completamente Tesla Model 3/Y - plano, desprovido de botões e com um grande ecrã tactil vertical de 15,5 polegadas para o sistema multimédia no centro é impossível não dar pela inspiração. Mas no Mach-E a Ford não colocou todas as funções do carro no ecrã e várias delas são acessíveis por...botões. Incrível eu sei mas é capaz de funcionar!
Este Mustang Mach-E apresenta pela primeira vez o sistema multimédia Ford Sync 4, com comando vocais via Alexa ou pelo comando rotativo no fundo do ecrã.


Mecanicamente, apesar da Ford ter recentemente assinado uma parceria com a Volkswagen para terem acesso à sua plataforma MEB especifica para eléctricos, este Mach-E é o primeiro automóvel baseado na primeira plataforma modular da Ford para eléctricos - a Global Electric Architecture. Sim, aparentemente a Ford já tinha uma plataforma para eléctricos e mesmo assim fez um acordo com a VW e Rivian para acesso as deles...

Terá varias configurações de tração e capacidade de bateria na versão standart - com tração traseira terá um motor de 210 kW montado no eixo traseiro, que poderá ser alimentado por uma bateria de 75 kWh que limita a potência a 190 kW/258 cavalos e permite uma autonomia de 450 quilómetros, mas se for para a bateria de 99kWh terá à sua disposição 285 cavalos e uma autonomia de WLTP de 600 quilómetros. Mas este é também o primeiro Mustang de tração integral - pode optar, quer com a bateria de 75 ou 99 kWh, por ter um pequeno motor de 50 kW no eixo dianteiro. As autonomia descem ligeiramente para 420 e 540 quilómetros respectivamente.



Relativamente a performances a Ford pouco diz - apenas que todos os Mach-E são limitados a 180 km/h e que vai dos 0 aos 100 km/h em menos de 8 segundos. Nada mal para basicamente 1.993 quilogramas de Ford, na versão de 75 kWh.


Mas Mustang sem versão de alta performance não seria Mustang e no topo do catalogo terá o Mach-E GT que além da um kit de carroçaria especifico e suspensão pilotada recebe em ambos os eixos o moto de 210 kW permitindo assim um total de 465 cavalos, 830 Nm de binário e capaz de acelerar dos 0 aos 100km\h em 5,2 segundos.

Chega à Europa no outono de 2020 mas pode já encomendar um Mustang Mach-E. Este é o primeiro de 14 modelos electrificados que a Ford planeia lançar até ao fim de 2020 - o que virá a seguir?


update 12-12-2019

0 comentários: