Made in China ataca - Fiabilidade Aston Martin

Infelizmente problemas destes afectam todas as marcas e a Aston Martin foi a mais recente vitima de problemas - terá que recolher quase todos os carros que produziu desde 2008.
O problema é que detectaram pedais de acelerador de um fornecedor chinês eram feitos com plástico contrafeito que podia partir.
 
A nível mundial estamos a falar de 17.590 automóveis produzidos desde 2008 até hoje, desde o DB9 ao mais recente Rapide S.
 
E desculpem lá mas só não acerto no EuroMilhões: recentemente tivemos o mega-caso de problemas de airbags que afectaram uma série de construtores automóveis por todo o mundo e na altura escrevi sobre os riscos da crescente dependência de um número pequeno de grandes fornecedores para os seus componentes. Mas aqui temos talvez o primeiro caso de um fornecedor comprar materiais contrafeitos para aumentar a margem de lucro.
 
Neste caso a empresa chinesa Shenzhen Kexiang Mould Tool Co. (que fabrica os braços dos pedais) comprou plástico DuPont PA6 à também chinesa Synthetic Plastic Raw Material Co. que na verdade era contrafeito. Apesar dos sacos virem identificados como sendo DuPont PA6 não havia documentação ou guia que provasse que tinha sido fabricada pela DuPont, ou seja, o fabricante comprou material falsificado e sabia-o.
 
Ora até agora peças falsificadas (sejam faróis, calços de travões, filtros de óleo, pneus) apareciam apenas no mercado de peças após-venda, o que temos aqui é um fornecedor directo a um construtor a falsificar peças originais para ganhar dinheiro - e isso é um grande problema.
 
Sinceramente, vejo muitos construtores a repensarem comprar componentes na China no futuro próximo o que pode ser uma oportunidade para outros mercados produtores incluindo Portugal. Aproveito para deixar o link para algo que escrevi há algum tempo sobre o que penso da atitude chinesa.

0 comentários:

"