[update]Novo Mercedes-AMG SL apresentado

Duas instituições do mundo automóvel completamente renovadas na mesma semana - primeiro o Range Rover e agora o descapotável mais moderno de todos está de volta, com a cortesia da AMG: este é o novo Mercedes-AMG SL. É completamente novo e há algumas novidades significativas: nova plataforma, trocou o tejadilho rígido por um de lona, passa de 2 lugares para 2+2, é mais comprido em 9 centímetros para 4,71 metros e acima de tudo agora é um Mercedes-AMG. Yup, a Mercedes entregou à divisão AMG o desenvolvimento desta nova geração do "Sport Leicht" que de "Leicht" não tem muito porque pesa 1.970 quilogramas.

A ideia desta transferência para o domínio AMG é simples - as 2 ultimas gerações do SL eram muito mais "grand tourer" do que propriamente "desportivo", nesta nova geração a Mercedes quer voltar ao espirito do 300SL dos anos 50 sendo partes iguais GT e Desportivo mas clicando alguns botões é capaz de tomar conta da pista.


A frente é uma continuação dos modelos atuais da AMG com famosa e agressiva grelha Panamericana com barras verticais a parecer dentes e faróis semelhantes aos do CLS. As pegas das portas recolhem quando em circulação e como disse acima o tejadilho passa para tecido reduzindo 21 quilos de peso e baixando assim o centro de gravidade do SL. Atrás temos 4 saídas de escape a flanquear o difusor traseiro, um aileron traseiro activo perfeitamente integrado e faróis traseiros bastante imponentes.


O interior é luxuoso inspirado no usado pelo Classe S com um grande ecrã táctil de 11,9 polegadas inclinável para evitar reflexos a correr a ultima versão do MBUX e no caso do SL 63 recebe a aplicação AMG Track Pace que permite, por exemplo, mostrar no heads-up display a trajetória e pontos de travagem de circuitos como o Spa, Nürburgring e outros. O condutor recebe um conjunto de instrumentos digital de 12.3 polegadas e um head-up disply de realidade aumentada. Como seria de esperar recebe de série o sistema Airscarf.

As vendas arrancam com o SL 63 4MATIC+ com o V8 biturbo de 4 litros a debitar 585 cavalos e 800 Nm de binário (0 aos 100km\h em 3,6 segundos e 315 km\h velocidade máxima) e o SL 55 4MATIC+ com o mesmo V8 reduzido a 476 cavalos e 700 Nm de binário (0 aos 100km\h em 3,9 segundos e 300 km\h velocidade máxima).

Não terá versão 100% elétrica mas 2 variantes hibridas plug-in E-Performance podem estar a caminho, possivelmente para ambos os extremos do espectro: de um lado a mecânica do 63 S E-Performance de 843 cavalos e 1.400 Nm, e na outra extremidade o 4 cilindros turbo do AMG Classe A ajudado por um sistema PHEV.

Qualquer que seja a motorização que escolha recebe tração integral 4MATIC+ (permanente sem a possibilidade de mandar toda a potencia para o eixo traseiro como o Classe E faz aka "Drift Mode" - o drift é muito plebe aparentemente), direção às 4 rodas (que viram no sentido oposto das dianteiras até aos 100km\h) e uma caixa de velocidades 9G-MCT.
Fica uma pergunta no ar - com a gama AMG a receber o SL qual é o interesse em manter o AMG GT? Não estão os dois a competir pelos mesmos clientes?
update 15-11-2021

0 comentários: