DieselGate - ponto de situação 12-05-2017

Mais algumas notícias interessantes do dieselgate - como sempre sem tretas, conservantes ou adoçantes acrescentados.

Volkswagen recusa publicar relatório
Quando o escândalo do dieselgate rebentou a Volkswagen assegurou que iria fazer uma auditoria interna independente e publicar os resultados ao publico. Pouco depois mudaram de ideias e desde então têm, apesar dos pedidos de accionistas, recusado a publicar o relatório. Curiosamente Dieter Poetsch diz que "não há um relatório final por escrito e não haverá um".

Durante a reunião anual de accionistas Hans Dieter Poetsch reiterou que o grupo alemão não ira publicar o relatório da auditoria interna da Jones Day, segundo ele por "razões legais" - diz que segundo o acordo com as autoridades americanas não podem publicar esse tal "relatório que não existe".

Os accionistas não gostaram da ideia obviamente - primeiro porque muitos deles (particularmente os fundos de investimento) esperavam usar o relatório como munição para processos legais contra a VW pelas perdas financeiras e segundo porque a desculpa dada por Dieter Poetsch soa a treta: pelo que consegui ler do acordo com os norte-americanos não encontrei numa referencia a tal proibição.

Curiosamente a publicação do relatório (parcial ou totalmente) poderá não depender da VW: numa manobra digna de uma série de televisão a procuradoria alemã aproveitou-se do facto que apesar a Jones Day ser uma empresa de advocacia ela não estava a representar a VW, apenas a audita-la - ou seja não há o tal privilégio com o cliente, e simplesmente entraram nos escritórios e levaram o que encontraram. E como os tribunais alemães já disseram que a rusga foi legal o tal relatório pode vir a publico quer o senhor Dieter queira ou não.


Lucros da Mitsubishi caem 94%!
Como sabemos a Mitsubishi foi também apanhada a falsear as emissões dos seus automóveis e com o estado das finanças não teve escolha se não aceitar ser engolida pela Nissan. As contas para o ano fiscal de 2016 (terminou no dia 31 de Março) acabaram de chegar e não são nada boas - com a queda de vendas, flutuação de moedas e os custos de lidar com a falsificação de emissões os lucros passaram de 1.24 mil milhões de dólares para apenas 45.8 milhões... definitivamente muito trabalho pela frente.

0 comentários:

"