DieselGate - ponto de situação 08-02-2017

Mais uma atualização do dieselgate, como sempre sem tretas, conservantes ou adoçantes acrescentados.

Fiat Chrysler apanhada?
Sergio Marchionne deve estar a sentir muito quente debaixo da camisola que veste sempre - mas vamos por partes que a história é interessantíssima.

Em França investigadores do governo entregaram as suas conclusões à procuradoria para uma possível acção judicial sobre os automóveis da Fiat Chrysler por emissões de óxidos de azoto anormais nos seus motores diesel - segundo um relatório o Jeep Cherokee num teste ligeiramente modificado as emissões de NOx são 8 vezes acima do valor legal e em testes de estrada o Fiat 500X emite 17 vezes mais NOx que o valor legal. Junta-se assim à Volkswagen e Renault também à nora com a justiça francesa.

A FCA reiterou que os seus veiculo diesel cumprem todas as regras aplicáveis e que os testes feitos pelas autoridades francesas não correspondem aos feitos pela Fiat e autoridades italianas - mantenham esta informação em mente que já voltamos a ela porque é importante.


A ações da Fiat Chrysler caíram mais de 5% logo na abertura dos mercados e foram suspensas pouco depois.

E então voltemos a parte do "testes feitos pelas autoridades francesas não correspondem aos feitos pela Fiat e autoridades italianas" - é que segundo um relatório das autoridades italianas enviado à União Europeia quando os italianos investigaram as emissões diesel eles permitiram que automóveis da Fiat Chrysler não tivessem que passar certos testes! Yup, as autoridades italianas fizeram batota! 
O relatório inclui resultados para automóveis diesel da BMW, Ford, Mercedes, Volkswagen, Opel e Fiat - mas para 3 de 7 modelos da Fiat (Jeep Cherokee 2.0 litros, Alfa Romeo Giulietta 1.6 litros e o Lancia Ypsilon 1.3 litros) os italianos não efetuaram 3 protocolos chave: medições na estrada, versão inversa do protocolo NEDC e o teste Artemis para condução em cidade.
As autoridades italianas permitiram que modelos em particular da Fiat (cujos motores estão noutros modelos) não fizessem os 3 testes que permitiriam apanhar dispositivos de falsear emissões porque não conseguiriam detetar que estavam a ser testados paa emissões. E se isso não bastasse, os modelos da FCA foram testados nos laboratórios da Fiat com supervisão de oficiais do ministério enquanto todos os outros foram testados num laboratório independente do Istituto Motori.

Ambos os governos francês e alemão testaram o Jeep Cherokee equipado com o 2.0 litros e detetaram emissões de NOx 5.3 vezes acima do limite nos ciclos modificados e 9.9 vezes acima dos limites no teste de estrada. Os ingleses da Emissions Analytics testaram o Fiat 500L com o mesmo motor de 1.6 litros do Alfa Giulietta e detetaram emissões de NOx 5.6 vezes acima do limite legal.

Não foi dada nenhuma explicação para a ausência destes resultados mas um porta-voz do ministério de transportes italiano disse que em breve será publicada "uma nova versão" deste relatório com esses dados em falta, assim que os testes sejam completados. Depois de tudo isto, mesmo que eles publiquem os resultados, duvido que sejam de confiança.


Luxemburgo inicia processo legal à Volkswagen 
Depois de aperto da união europeia o Luxemburgo iniciou procedimento criminais relativos às emissões do grupo Volkswagen. O ministério das infraestruturas, que submeteu a queixa, diz-se "vitima de ação criminal que o levou a certificar automóveis que não passariam testes de homologação".

0 comentários:

"