Novo Citroën C5 X apresentado

Quatro anos depois do fim do C5 a Citroen volta ao segmento D com uma nova proposta original - este é o novo Citroen C5 X, que será o topo da gama da Citroen e que combina o design de um sedan, com a posição elevada de um SUV e a praticabilidade de uma carrinha...basicamente o Subaru Outback francês.

Exteriormente encontramos alguns detalhes do concept Cxperience de 2016 e do novo C4 (os faróis dianteiros em X, a grelha dianteira e os faróis traseiros) mantendo a tradição de designs audazes que a Citroen sempre teve (CX, XM, C6) e o C5X não é exceção porque é...definitivamente atípico: tem bastante de SUV (a distancia ao solo, grandes jantes de 19 polegadas e para-lamas alargados) e de carrinha (o perfil traseiro mais vertical com aquela asa no vidro traseiro) mas com as medidas muito proximas ao sedan que substitui (4,81 metros de comprimento, 1,87 metros de largura e 1,49 metros de altura).




Trata-se de um grande risco para Citroen: se a historia nos conta algo acerca de designs extravagantes neste segmento é que não costumam vender bem - veja-se os Renault Vel Satis ou os BMW GT. Isto se não levarmos em consideração que até os modelos "clássicos" deste segmento perdem vendas a cada dia que passa: o Ford Mondeo cuja produção ira cessar em breve, o Opel Insignia, até o Passat está em dificuldades com a Volkswagen a planear apenas comercializar a carrinha e desistir do 3 volumes clássico. Mas como diz o português (e há um à frente da PSA/Stellantis): "quem não arrisca não petisca"...

Se no exterior é diferente e único, o mesmo não se pode dizer do interior...sinceramente parece um C4 aumentado. Uma grande área vidrada dá uma sensação arejada, aberta, não claustrofóbica como temos em muitos modelos para um aspeto mais desportivo. Gosto do pormenor que a Citroen não carregou nos cromados ou aplicações em preto brilhante ou alumínio para o interior.

Temos um conjunto de instrumentos digital de 7 polegadas, um ecrã táctil para o sistema multimédia no centro que pode ser de 10 ou 12 polegadas, mas (mesmo com os ecrãs tácteis) ainda temos botões neste novo C5X - além dos do volante temos os comandos da ventilação em baixo na consola central. Recebe ainda um head-up display de grandes dimensões que projeta no para-brisas.
Ainda no interior graças a grande distancia entre eixos (2,79 metros) a Citroen assegura bastante espaço para as pernas e para as suas bagagens: 545 litros (495 se for para a versão PHEV) ou 1.640 litros se rebater os assentos traseiros.

Mecanicamente falando o novo Citroen C5X é baseado na plataforma EMP2 do Peugeot 508 mas sem a avançada suspensão traseira multibraços. Para (tentar) compensar recebe de série a suspensão Citroën Advanced Comfort, mas se for para a versão plug-in recebe um suspensão ativa. Debaixo do capot o novo Citroen C5X terá motores a gasolina e hibrida plug-in - nada de diesel. A gasolina terá o 3 cilindros de 1.2 litros Puretech de 130 cavalos e o 4 cilindros de 1.6 litros Puretech. A versão hibrida Hybrid 225 plug-in combina o 1.6 litros de 180 cavalos com um motor elétrico que permite uma autonomia elétrica de 50 quilómetros. Qualquer que seja a versão que escolha a potência vai apenas para o eixo dianteiro via uma caixa automática de 8 velocidades.

Produzido na China chegará aos concessionários em 2022.

0 comentários: