[update]Nova crise com 4 rodas - chips

E não são aqueles comestíveis que vêm num saco (chips = batatas fritas) - depois dos airbags da Takata, ignições defeituosas da GM, aceleradores da Toyota que colavam, dieselgate, brexit, Covid temos mais uma crise que afeta não só o mundo automóvel mas tudo com eletrónica: de televisões a PlayStation 5 ao Peugeot 308: há uma escassez mundial de chips. No caso da industria automóvel já há marcas a programarem paragens de produção.

Este problema tem 3 causas, duas delas associadas à pandemia. Primeiro como todas as industrias tiveram que reduzir a produção por causa da pandemia, pandemia esta que causou um aumento na procura de produtos eletrónicos como as recentemente lançadas PS5 e Xbox Series X. E finalmente um grande incendio destruiu a fabrica de um dos maiores produtores de semicondutores do mundo - a Renesas Electronics.

Na industria automóvel:
- Mercedes\Daimler: redução de horarios nas fabricas de Bremen e Rastatt que devem causar paragens de produção;
- Stellantis: racionamento em marcha como os atuais Peugeot 308 que deixam de ter painel de instrumentos digital para que modelos mais bem sucedidos os possam ter;
- Volkswagen: redução da produção, cerca de 100.000 unidades não foram produzidas em 2020 e não foram ainda recuperadas; Suspensão no México;
- Fiat-Jeep: fabrica de Melfi (que produz os Jeep Renegade, Compass e o Fiat 500X) prepara-se para paragens por falta de semicondutores;
- Nissan: encerra fabrica no México por falta de semicondutores;
- Toyota: suspende produção RAV4, RAV4 Hybrid, Lexus RX 350 e RX 450h Hybrid por COVID;


E quando é que volta ao normal? Infelizmente provavelmente, tal como a nossa vida, a produção de semicondutores só deve voltar ao normal no 1º trimestre de 2022: o Covid ainda grassa em países que produzem muita eletrónica (veja-se a India atualmente), a procura de certos produtos com muita eletrónica tem que abrandar (computadores, novas consolas e smartphones) e que as cadeias de fornecimento sejam reconstruídas (o impacto do bloqueio do canal do Suez nos semicondutores ainda não foi recuperado). Vai demorar...

0 comentários: