Skoda Scala apresentado

Depois de vários (e irritantes) teasers já temos imagens e dados completos sobre o novo Skoda Scala que vem substituir.

O design exterior mantém o aspeto de carrinha compacta e é uma versão (bastante) diluída do concept Vision RS que a Skoda levou ao salão automóvel de Paris - manteve os faróis dianteiros e os traseiros que se prolongam pelos para-lamas mais esculpidos. 


Com 4,36 metros de comprimento é mais comprido que o Rapid Spaceback Plus que substitui.

No interior dá para perceber que a Skoda quer melhorar a qualidade relativamente ao Rapid - as imagens publicadas do interior são da versão de topo de gama, mas dá para perceber um interior simples e moderno.


Temos um grande ecrã táctil central do sistema multimédia compatível sem fios com Apple CarPlay e Android Auto que pode atingir 9,2 polegadas (os modelos mais fracos recebem um de 6,5 polegadas) e o conjunto de instrumentos digital (nas versões mais baixas é analógico), iluminação ambiente e aplicações de madeira (ambos exclusivos da versão de topo). Atualizações via internet vão ser disponibilizadas via o sistema multimédia e a aplicação Skoda Connect poderá controlar certas funções pelo smartphone.
Também pode ter, como opcional, cruise control activo, vigilância de ângulo morto, manutenção de fila de transito e outras possibilidades opcionais. A mala é de série com 467 litros ou 1 410 litros se rebater os bancos - o que é bastante: o Peugeot 308 fica pelos 420 litros.

Mecanicamente recorre à plataforma MQB-A0 dos Volkswagen Polo e T-Roc, e Seat Ibiza mas com a distancia entre eixos aumentada e recebe silentblocs hidráulicos na suspensão traseira para melhor conforto. Debaixo do capot, e para desespero de quem gostou do que estava debaixo do capot do concept Vision RS, só terá a gasolina um 3 cilindros turbo de 1 litro TSI com 95 ou 115 cavalos, e o 4 cilindros turbo de 1.5 litros TSI de 150 cavalos, e a diesel apenas terá o 1.6 litros TDI de 115 cavalos. 


E não vai haver versão vRS.

0 comentários:

"