Audi baralha todos

A Audi resolveu que o seu esquema de nomes precisava de mais precisão daí que vai trocar a normal indicação da capacidade do motor (2.0T, 3.0T, etc) por 2 dígitos numéricos para indicar os "níveis de potência" (não a potência, são "níveis de potencia") - esta alteração não irá afetar os modelos S, RS e R8.
Assim, além das designações do modelo (A4, Q5, etc) e da tecnologia do motor (TFSI, TDI, g-tron ou e-tron) a Audi vai indicar os seguintes números para determinados intervalos de potencia em kW (a unidade internacional):
- "30" para os modelos com potencias entre 81 e 96 kW
- "45" para os modelos com potencias entre 169 e 185 kW
- "70" para qualquer modelo com mais de 400kW de potência

Mas não será apenas estes números (30, 45 e 70), vão variando com incrementos de 5 de acordo com a potência - por exemplo: o Audi Q2 1.0 litros TFSI (um "misero" 3 cilindros eu sei) com 85 kW passa a ser o Audi Q2 30 TFSI, enquanto o Audi Q7 3 litros TDI com 200kW passara a ser o Audi Q7 50 TDI.

A ideia é que compensar a redução da capacidade do motor na mente dos compradores/fãs - no passado sabíamos por exemplo que um BMW 328i tinha um motor de 2.8 litros mas com a introdução de novas tecnologias a capacidade do motor foi reduzindo e isso significa que os novos modelos teriam "designação" inferior à do modelo que substitui. Algo que não funciona na cabeça dos compradores - daí este sistema foca a potência (combinada no caso de sistemas híbridos).

0 comentários:

"