Mercedes Classe X apresentada

Os construtores alemães são conhecidos por ocuparem e mesmo criarem os seus nichos de mercado, mas se há algo que nunca fizeram foi uma pick-up...até hoje: este é o Mercedes Classe X. Se sempre quis um Mercedes mão não havia forma de colocar um fardo de palha atrás, o seu dia chegou.


Este é mais um produto da aliança entre a Mercedes e a Renault-Nissan, e se a frente segue o design da marca alemã (faróis, grelha e capot com 2 nervuras) atrás é fácil identificar as origens Navara/Alaskan. A plataforma é a da Nissan NP300 Navara (que data de 2016) profundamente revista pela Mercedes e o Classe X será fabricado na mesma fabrica da Nissan em Espanha.


Exteriormente os vidros são iguais e as proporções são quase as mesmas da Navara, mas a área de carga é ligeiramente maior e as vias foram alargadas. Já no interior é outra história completamente completamente diferente.



Dá para identificar alguns componentes de outros modelos como o Classe C e V podendo inclusivamente receber um ecrã de 8.4 polegadas com o sistema multimédia COMAND e 6 escolhas de tecido para os assentos.

Mecanicamente esta pick-up é de tração traseira com possibilidade 4x4 e caixa de redutoras, e ao contrário da maioria das pick-ups que ainda usam os eixos rígidos atrás este Classe X vai para multibraços.

Debaixo do capot temos 2 motores 4 cilindros de origem Nissan (2.3 litros com 163 cavalos no X 220 d e 190 cavalos no X 250 d) e um V6 de origem Mercedes (com 258 cavalos no X 350 d com tração integral permanente mas só chega a meio de 2018) - todos a diesel.

Além das versões Progressive e Power, também terá uma versão "mais despoluída" Pure - notem as jantes.


0 comentários:

"