[update videos]Jaguar E-Pace apresentado

E já temos o próximo êxito da Jaguar - o E-Pace acabou de ser apresentado com grande pompa e circunstancia, afinal espera-se que venha a estabelecer novos recordes de vendas na marca inglesa. Apesar da tração dianteira trazer consigo o fantasma do X-Type...

Mas para assegurar que ninguém se lembra disso a Jaguar fez a habitual demonstração pirotécnica e acrobacia tirada de um filme de James Bond.
Desta vez o E-Pace conduzido por Terry Grant conseguiu o saca-rolhas mais longo de sempre num automóvel de produção com 15,3 metros percorridos e 270º de rotação. Acresce ao mais longo "loop-the-loop" do F-Pace e à travessia do rio Tamisa do novo XF.

Conhecida pelos seus desportivos ou sedans luxuosas, a Jaguar não teve escolha se não acompanhar o mercado atual: faz SUVs ou estás lixada. Com 4,40 metros de comprimento e baseado na plataforma da aço e alumínio do próximo Range Rover Evoque com suspensão derivada da usada no F-Pace, este novo E-Pace fará certamente a vida negra aos BMW X1, Volvo XC40, Mercedes GLA e Audi Q3 - segundo Finbar McFall (o Global product marketing director da JLR) a marca espera que 80% dos compradores do E-Pace sejam novos clientes.
Para terem uma ideia do impacto antes dos SUVs a Jaguar vendeu em 2010 42.952 unidades. No ano fiscal de 2016 vendeu 172.848 unidades das quais 67.955 eram F-Pace's. Um modelo 39% das vendas - com o E-pace espera-se que em 2019 as vendas globais ultrapassem as 250.000 unidades...é o quanto importante este E-Pace é.

Apesar do perfil ser uma versão reduzida do mano mais velho F-Pace a frente, tal como o tablier, é claramente inspirada no Type-F. Apesar de mais pequeno que o F-Pace a distancia entre eixos é quase idêntica e com as rodas nas extremidades a capacidade interior é maior - transporta 5 adultos e 577 litros de bagagem.

Recebe as mais recentes novidades tecnológicas, incluindo um sistema multimédia com um ecrã tactil de 10.1 polegadas, conjunto de instrumentos digital, display de informação no para-brisas, acesso mãos livres, tração integral ativa com torque vectoring e muitos outros opcionais.

Debaixo do capot só motores Ingenium - poderá ter um 4 cilindros de 2 litros diesel com 150 cavalos acoplado a uma caixa manual que debita a potencia apenas no eixo dianteiro. O mesmo motor também terá versões com 180 e 240 cavalos. A gasolina apenas terá o 4 cilindros de 2 litros Ingenium com 250 ou 300 cavalos - estas (bem como o diesel mais potente) estão sempre associadas à caixa automática de 9 velocidades e tração integral.

A apresentação ao publico será no salão de Frankfurt, o que é maquiavélico porque afinal será às marcas alemãs que este SUV mais vai roubar clientela e não esquecer que ao lado será apresentado a versão de série de outro SUV da Jaguar: o 100% eléctrico I-Pace.


update 18-07-2017

0 comentários:

"