Ponto de situação Dieselgate: 15-01-2015

O dieselgate continua a desenrolar-se e já temos um novo interveniente - a Renault. Estou a preparar um post a esclarecer o que se sabe sobre o construtor frances mas para já ficam os desenvolvimentos mais recentes para os lados do grupo Volkswagen.
CARB rejeita proposta de reparação da Volkswagen
A California Air Resources Board rejeitou a proposta de reparação da Volkswagen para os motores de 2 litros TDI - consideram a reparação proposta incompleta, deficiente, não atinge os requisitos legais exigidos e não seria rápida de implementar. Não se sabe as razões exatas da rejeição ou mesmo qual foi a reparação proposta pela VW - todo o correio é confidencial e não surgiu na internet.

Continuam as discussões entre VW e CARB. O CEO do grupo VW Matthias Muller vai se encontrar (se já não o fez) com a diretora da EPA (Environmental Protection Agency) Gina McCarthy para discutir o dieselgate. Durante o salão de Detroit Matthias Mueller disse que estavam a terminar um novo catalisador que poderá ser instalado para corrigir os motores de 2 litros como parte de nova solução técnica a apresentar à CARB e EPA.

Esta rejeição aplica-se apenas ao motor de 2 litros - a proposta de reparação dos motores V6 de 3 litros será submetida à CARB até Fevereiro mas a Porsche já a anunciou.


Porsche apresenta correção ao V6 de 3 litros
A Porsche tornou publica a sua proposta para corrigir os Cayenne equipados com V6 de 3 litros - inclui uma atualização de software (modelos de 2015 para diante) e um novo catalisador para os modelos mais antigos (de 2013 a 2014). A proposta ainda terá que ser aprovada pela Environmental Protection Agency (EPA) e pela California Air Resources Board (CARB) antes de ser implementada, e também deverá abarcar os outros modelos do grupo equipados com este motor (Volkswagen Touareg, Audi A6, A7, A8, Q5 e Q7).


Parlamento Europeu adia votação nos limites de poluição
O Parlamento Europeu (não é a comissão ou algum comité desta vez) adiou a votação sobre as normas de poluição automóveis que eram consideradas permissivas demais - para quem não se recorda a nova proposta de limites de emissões permitiria a emissão do dobro do limite atual de Óxidos de azoto e mesmo depois de 2020 ainda permitiria uma margem de erro de 50% para os óxidos de azoto. O adiamento foi feito porque adivinhava-se o chumbo da proposta e isso poderia implicar adiar o tema por 2 anos até que nova proposta seja feita pela comissão. E agora? As atuais regras iriam manter-se mas por quanto tempo? É que a industria automóvel é a longo prazo e precisa de certezas para decidir investimentos e desenvolvimentos. O caminho mais rápido é que a Comissão Europeia emende a proposta que fez para que consiga a aprovação do parlamento antes que nova votação seja feita e que possa dar em nega.


Banco Europeu de Investimento suspende empréstimos à VW
Já sabíamos que o Banco Europeu de Investimento (BEI) estava a investigar se o dinheiro que tinha emprestado à VW no passado teria sido usado para o falseamento das emissões mas agora vem a noticia que todos os empréstimos ao grupo VW ficam suspensos até conclusão dessa investigação. Até agora a investigação ao empréstimo de 400 milhões do BEI ao grupo VW (que já pagaram) não encontrou qualquer ligação entre esse dinheiro e o tal software - mas só esperam concluir a investigação no prazo de 1 ano.

0 comentários:

"