Ex-engenheiro da GM DeGiorgio fala

Se o nome Ray DeGiorgio lhe soa familiar não está enganado - este foi o engenheiro que podia ter impedido o debáculo das ignições da GM e poupado vidas humanas, até agora 400 feridos e mortos foram associados a este problema.
Ray DeGiorgio foi um engenheiro na GM durante 23 anos e aprovou a produção da ignição defeituosa em 2002 sabendo perfeitamente que não estava segundo as especificações internas da GM mas que achava não ser problemática. E depois em 2006 autorizou a alteração do elemento defeituoso mas não alterou o número de identificação da peça o que dificultou detectar todo este problema. Mais adiante engenheiros da GM aperceberam-se (pelo menos apartir de) 4 de Outubro de 2012 que o interruptor da ignição estava a impedir que os airbags de serem activados - uma equipa liderada pelo engenheiro da GM Jim Federico reuniu-se para discutir se era possível programar os airbags para estarem activos se a ignição estiver na posição de Acessórios (ativada mas motor desligado) e sobre aumentar a força necessária para rodar a ignição. No dia seguinte DeGiorgio apresenta os custos e refere que a melhor escolha é ir reparando os automóveis a medida que os clientes se queixarem e os trazerem às oficinas.

Agora DeGiorgio testemunha pela primeira vez no primeiro processo legal do Switchgate e admitiu que cometeu erros no desenvolvimento do componente - uma mudança da posição anterior em que dizia não se recordar desses detalhes e que estava a ser usado para arcar as culpas da GM. 

Este caso de Robert Scheuer já foi abandonado depois de terem surgido durante o julgamento provas que este estava a tentar extorquir dinheiro à GM - algo que vai certamente jogar a favor da GM nos muitos julgamentos que se avizinham. Já DeGiorgio parece enfim ter aceite e admitido que 2 erros seus custaram vidas.

0 comentários:

"