Ferrari 250 GTO a plenos pulmões - vídeo

Grande parte dos automóveis clássicos passam a maior parte do seu tempo num museu ou numa garagem privada sendo apenas conduzidos em dias especiais - é raro vê-los a ser conduzidos da forma como foram concebidos e ainda mais quando se fala do automóvel mais caro do mundo: um Ferrari 250 GTO de 1964. Apenas existem 36 e um foi recentemente vendido por 52 milhões de dólares num leilão americano. Querem ver como soam 52 milhões de dólares movidos por um V12 de 3 litros a subir uma estrada fechada?


0 comentários:

"