Novo Volkswagen Tiguan apresentado

A Volkswagen apresentou a segunda geração do Volkswagen Tiguan cuja grande evolução é o adoptar da plataforma MQB já usada no actual Golf e a chegada (em breve) da versão hibrida plug-in. Já não era sem tempo: o actual Tiguan já tem 8 anos de vida.


Segue o design actual da marca, ligeiramente mais comprido (4,43 metros para 4,49 metros) e distancia entre eixos aumenta em 8 centímetros. Este geração terá apenas 5 lugares, mas China e EUA devem receber uma versão longa de 7 lugares.


A nível de interior é muito parecido com o do actual Golf, do qual também recebe todo o género de novos sistemas: travagem automática, ajuda ao estacionamento, novo sistema multimédia compativel Apple Carplay, Android Auto ou Mirrorlink. É mais espaçoso, quer para passageiros e malas - capacidade da mala passa de 470 para 615 litros.



Debaixo do capot, no lançamento, vão estar 8 motores: a diesel vai estar o 1.6 TDI de 115 cavalos e o 2 litros TDI com 150, 190 e 240 cavalos; a gasolina vai estar o 1.4 TSI, com 125 e 150 cavalos, o 1.8 TSI de 180 cavalos e o 2.0 TSI de 220 cavalos. Mas juntamente com a nova geração do Tiguan foi apresentado como concept o Tiguan GTE hibrido plug-in - mas é um concept em que apenas o tejadilho solar e a placa "concept" não são de série.

Depois do Golf e do Passat, é a vez do Tiguan receber uma versão plug-in. Mas se a Volkswagen não deu os dados técnicos, devemos ter a mesma motorização do Passat GTE com o 1.4 TSI de 156 cavalos acoplado a um motor electrico de 115 cavalos.

Será um rival ao também "apresentado em Frankfurt" Toyota RAV4 híbrido mas se o Toyota não é plug-in tem tração integral, algo que este Tiguan GTE não tem. Mas também não deve ser por muito tempo - basta meter um motor elétrico no eixo traseiro.
Visto no Autoblog

0 comentários:

"