Volvo desenvolve sistema KERS

Todos nós já ouvimos falar dos sistemas KERS, sistemas que recuperam energia do movimento (normalmente em desaceleração) que é armazenada para depois ser usada. A maioria destes sistemas usam baterias grandes e caras ou super-capacitadores mais pequenos mas ainda mais caros. A Volvo esta porém a desenvolver um sistema KERS que usa uma Flywheel muito mais barato.
 
Para quem não conhece este sistema de Flywheel ou Roda de inércia que armazena energia ao rodar a grandes rotações - algo com que a Porsche andou a brincar com o 911 GT3 R Hybrid e Hybrid 2.0, e no 918 Spyder RSR. Mas a Volvo quer levá-lo à estrada e promete reduções de consumo de mais de 25% por um quarto do custo de um sistema híbrido de bateria. Se tudo correr bem deve chegar em 2020.
 
Neste caso, este sistema desenvolvido por uma empresa britânica foi montado no eixo traseiro de um Volvo S60 de tracção dianteira e pode ser usado para melhorar a performance (acelera mais rapidamente em 1,5 segundos dos 0 aos 100km\h) ou para reduzir consumos. Não parece grande novidade mas ainda não acabei - esta roda a um máximo de 60.000 rpm, pode dar até 80 cavalos adicionais e armazena a energia durante 20 minutos antes de se perder. À taxa máxima de descarga este sistema dá um impulso de 10 segundos, mas ao travar recarrega totalmente em 8 segundos o que é muito rápido - armazena pouca energia mas recarrega muito rapidamente, o que é perfeito para a cidade. Mas também pode ser usado na estrada, sendo carregado via o motor.
 
A roda de inercia incorpora a sua própria caixa CVT que transfere a potência ao eixo traseiro. Tudo pesa 60 quilogramas que é menos que muitas baterias de híbridos - e apesar de estar a ser testada no eixo traseiro, a versão final deverá ser incorporada no eixo de tracção e não espalhado por 2 eixos - obriga a sistemas de suspensão traseira muito complexos e caros.

0 comentários:

"