[update]Novo BMW i7 apresentado

A BMW resolveu tratar de 2 Mercedes com uma cajadada só - para lidar com o Mercedes EQS e Classe S a BMW resolveu acabou de apresentar os novos BMW i7 e BMW Série 7. Ao contrário da Mercedes que deu designes distintos para os EQS e Classe S, poucas são as diferenças entre o i7 e Série 7 - é a mesmas carroçaria e interior, mas debaixo do metal é que temos as grandes diferenças. Mas como o i7 será o primeiro a chegar aos concessionários (em dezembro de 2022) comecemos por ele - e posso resumir (ambos os modelos) em 2 palavras: "Cinema móvel".

Exteriormente como podemos ver não é propriamente discreto ou subtil - temos uma enorme grelha que pode ser iluminada e faróis matrix LED em 2 andares semelhantes ao do recentemente atualizado X7. Os faróis "do andar de cima" incluem cristais Swarovski e fazem o papel de piscas e luzes diurnas, enquanto os do andar de baixo são os faróis normais.

As laterais são até simples mas a traseira é bastante trabalhada com vincos, ondulações e uma faixa cromada a ligar os faróis traseiros. Ao contrário das anteriores gerações que existia uma versão curta e longa, ambos novos Série 7 e i7, só vão estar disponiveis numa distancia entre eixos e as jantes são de 19 polegadas. A versão 100% elétrica i recebe elementos decorativos em azul, os logos "i" e claro não tem o escape traseiro. Se for para a M Sport recebe um para-choques dianteiros mais agressivo, detalhes visuais em preto e jantes de 20 polegadas.





Mas se está a torcer o nariz ao exterior então está a olhar para o lado errado do novo i7 - olhe para o interior. Alguns elementos são do iX como o volante, o display curvo, elementos em cristal, cachemira, couro Merino e mais. No tablier temos um elemento interessante - a "Interaction Bar": um painel tipo vidro retroiluminado que se estende por todo o tablier incorporando alguns dos poucos botões físicos. A luz ambiente é configurável pelo utilizar e reage com animações.





Recebe ainda a nova versão do iDrive OS8, portas automáticas e ar condicionado de 4 zonas. Pode adicionar um sistema áudio Bowers and Wilkins com tweeters iluminados, assentos traseiros reclináveis até 42.5 graus e até um ecrã de cinema para os assentos traseiro.

Este é o BMW Theatre Screen, um ecrã de 31,3 polegadas 8K táctil com comandos nos painéis das portas, um sistema áudio Bowers and Wilkins de 18 colunas, uma cortina blackout para o vidro traseiro e os assentos vibram e pulsam com o áudio do filme. Para assegurar a melhor exposição cinemática a suspensão é ativa pneumática, direção nas 4 rodas e climatização de 4 zonas.



Inicialmente o i7 estará penas está disponível na versão xDrive60. Como a designação xDrive indica trata-se de uma versão com 2 motores elétricos (à frente com 259 cavalos/193 kW e atrás 312 cavalos/233 kW) debitando um total de 544 cavalos e 745 Nm de binário alimentados por uma bateria de 101.7kWh. Inclui um carregador interno de 11 kW AC e é compatível com carregadores DC até 195 kW. Tudo somado e o i7 xDrive60 é capaz de acelerar dos 0 aos 100 km\h em 4,7 segundos, atingir uma velocidade máxima de 240 km\h e uma autonomia WLTP entre 523 e 657 quilómetros dependendo dos opcionais selecionados.

Claro que é inevitável comparar o i7 xDrive60 com o rival mais próximo da Mercedes - o EQS 580 4Matiq:
- o i7 tem mais potência (544 contra 523 cavalos);
- o EQS tem mais binário (854 contra 745 Nm);
- o EQS é mais rápido dos 0 aos 100 km\h (4,5 contra 4,7 segundos);
- o i7 atinge 240 km\h e o EQS está limitado a 208 km\h;

A gestão da bateria foi também apurada. Tal como nos iX e i4 a regeneração ativa controla semáforos e descidas para aumentar a travagem regenerativa. É também aumentada ao aproximar de um cruzamento e numa secção mais inclinada os motores elétricos podem ser desligados. A temperatura da bateria durante carga DC é mais precisamente controlada, alternando entre fases de arrefecimento parcial e total, e a velocidade de carga reduz de forma gradual ao chegar aos níveis mais elevados de carga (ao contrario de uma queda abrupta) para reduzir não só o esforço nas células da bateria mas também o tempo de carga.

A BMW adiantou que em 2023 vamos ter uma versão i7 M70 com 660 cavalos.
update 04-05-2022

0 comentários: