[update]Novo Hyundai Tucson apresentado

Para renovar o Tucson a Hyundai resolveu não poupar esforços e despesas para o modelo que mais vende a nível global - nova plataforma, novo design, novos motores...há quem diga que em equipa vencedora não se mexe, mas parece que os coreanos não receberam esse memorando.

Exteriormente, como anunciado pelo concept Vision T, dá para perceber que a Hyundai queria algo que atraísse os olhares para onde o Tucson fosse, especialmente com aquelas luzes diurnas perfeitamente incorporadas na grelha dianteira. 


Lateralmente temos as cavas das rodas bastante quadradonas e os painéis laterais moldados que nem origami como no Lexus RX.
Atrás temos uma barra luminosa traseira muito Porsche a ligar os faróis traseiros que parecem ter dentes e um para-choques traseiro com 2 perfis diferentes. 
Notei também um pormenor interessante atrás - o logo da Hyundai está onde normalmente estaria a escova do limpa-vidros traseiro, que está agora escondido debaixo do aileron traseiro.
No anterior temos um ambiente mais leve, amplo e arejado - notem o topo plano do tablier e a ausência de saídas de ventilação, temos uma dupla barra de alumínio a percorrer lateralmente o habitáculo e tablier, o conjunto de instrumentos digital de 10,25 polegadas do condutor está mais baixo e sem a normal cobertura para o sol, o ecrã táctil do sistema multimédia compatível com Apple CarPlay e Android Auto de 8 ou 10,25 polegadas está perfeitamente incorporado com os comandos de climatização numa superfície táctil abaixo.
Atrás os passageiros traseiros tem os seus comandos de climatização e até podem ter assentos aquecidos - os dianteiros podem ser arrefecidos e aquecidos.

Ao nível das assistências à condução recebe lane assist, rear cross traffic avoidance, controlo de sonolência, cruise control activo ligado ao GPS e travagem automática capaz de detetar peões, ciclistas ou animais. Com a mudança da plataforma poderá agora ter suspensão pilotada.

Mecanicamente é baseado na nova plataforma modular inaugurada pelo recente Santa Fe mas mantém basicamente as mesmas dimensões - mais 2 centímetros em comprimento total para 4,50 metros, a distancia entre eixo cresce 1 centímetro e mais 1,5 centímetros de largura para 1,86 metros.

Debaixo do capot no lançamento vamos ter os já conhecidos 1.6 litros a gasolina T-GDI com 150 cavalos e a diesel com 136 cavalos todos com um sistema híbrido ligeiro de 48 volts, com a versão diesel a poder receber tração integral e caixa de dupla embraiagem DTC de 7 velocidades. Também terá uma variante híbrida clássica com um motor eléctrico de 44,2 kW alimentado por uma bateria de 1,49 kWh para um total de 230 cavalos. Mais adiante terá, como no Santa Fé, uma versão híbrida plug-in com uma bateria maior e um motor eléctrico no eixo traseiro para um total de 265 cavalos.



update 17-09-2020

0 comentários: