[update]Novo BMW Série 1 apresentado

E 15 anos depois do primeiro modelo temos a 3ª geração do BMW Série 1 e tudo muda - a revolução da tração dianteira continua na BMW e depois das monovolumes Série 2 Active/Grand Tourer apresentadas em 2014 temos a novo Série 1 convertido à tração. Irá ser apresentado no salão de Frankfurt deste ano e começara logo em seguida a fazer dores de cabeça aos Mercedes Classe A e Audi A3.

Exteriormente podemos resumir o novo Série 1 a um parecer um X2 mais pequeno, mais convencional. Desaparece o visual tipo shooting brake, os faróis dianteiros prolongam-se pelos para-lamas, capot curto, e habitáculo puxado para trás. De certa forma alinha com o resto do mercado, deixa de ser único.

Baseado na plataforma UKL2, partilhada com os Mini, BMW X1/X2 e Série 2 Active/Gran Tourer é mais barato de produzir e ligeiramente mais curto que a geração anterior (menos 5 milímetros) e a distancia entre eixo mais pequena (menos 20 milímetros para 2,67 metros) - mas é mais largo (3,4 centímetros para 1,80 metros) e mais alto (mais 1 centímetro para 1,45 metros). Será interessante de ver se o espaço interior melhora. É também mais leve, em média 30 quilogramas, graças ao uso de alumínio, aços de alta resistência e perda do eixo de transmissão. Apesar de não haver ainda confirmação oficial parece que esta nova geração apenas estará disponível com 5 portas.

No interior basta pensarem no Serie 3 e basicamente é isso. Recebe o BMW Live Cockpit com um ecrã tactil de 8.8 polegadas e um conjunto de instrumentos digital de 5.7 polegadas (que pode ir até 10.25 polegadas) e tecnologias avançadas do Série 3 e 5: Active Cruise Control com "Stop and Go", Lane Departure, Lane Change Warning, o Head-up display agora acede ao Parking Assistant, estacionamento automático, Intelligent Personal Assistant e graças à BMW Digital Key pode abrir e aceder ao seu automóvel via um smartphone.


Mecanicamente falando, uma das grandes novidades é que todos os modelos recebem uma suspensão traseira multibraços que rouba um pouco de mala mas assegura um bom comportamento para qualquer versão. O M135i recebe de série suspensão 10 milímetros mais baixa, travões e direção M Sport. Opcionalmente pode ter suspensão ativa VDC (Variable Damper Control). Todas as versões vão estar disponíveis apenas com caixa automática a debitarem a potência no eixo dianteiro, excepto nas versões mais potentes que irá para as 4 rodas.



Debaixo do capot, no lançamento, terá a escolha de 4 motores: a gasolina o 118i com o 3 cilindros turbo de 1.5 litros com 140 cavalos e o M135i xDrive com um 4 cilindros turbo de 2 litros com 306 cavalos, a diesel o 116d com o 3 cilindros turbo com 1.5 litros e 116 cavalos, e com o mesmo 4 cilindros turbo de 2.0 litros temos o 118d (150 cavalos) e o 120d xDrive (190 cavalos).




update 29-05-2019

0 comentários: