Nissan aponta trabalhadores pelas falhas de emissões

Como noticiamos recentemente a Nissan admitiu que falsificou emissões nos seus automóveis produzidos no Japão - segundo a Nissan, detectaram em Setembro de 2017 não conformidades no processo de inspecção final e iniciaram uma investigação interna.
As conclusões chegaram e segundo a Nissan a falha deveu-se à muito baixa consideração e informação sobre a importância dos critérios de inspecção de emissões e consumos nos veículos produzidos no Japão. A "falha" deve-se, segundo a Nissan, à falta de inspectores finais suficientes, falta de supervisão por parte dos gestores das unidades fabril e falta de formação. A marca japonesa vai aumentar o número de inspectores, os testes vão passar a ser supervisionados por gestores e supervisores e será instalado um novo software para controlar as emissões dos veículos produzidos.

0 comentários:

"