Nissan GT-R Very Important Car [Actualizado]

Já li muitos artigos e road-tests do Nissan GT-R e em todos eles há uma coisa em comum - ninguém parece perceber a importância deste carro. Ainda recentemente o nosso leitor António classificou o Nissan GT-R como um "cocó" (eu e o Richard já vimos um, podemos ambos confirmar que não parece nem cheira a tal coisa).

[Actualização] - foram acrescentados os vídeos programa de TV da National Geographic no youtube.

Escrevo este artigo em forma de resposta, e contrariando o meu grande amigo Paulo Fonseca, este "não é apenas um carro", mas sim uma máquina de excepção e muito importante.

Mas para perceber a importância do Nissan GT-R, temos que olhar para os carros japoneses em geral - tomemos a Toyota como exemplo. Esta marca é capaz de produzir as melhores peças de engenharia de 4 rodas, mas a verdade é que toda aquela maravilhosa engenharia japonesa é completamente ocultada pelas formas mais aborrecidas que a humanidade alguma vez viu - não são feios, apenas aborrecidos! Sinceramente, para ser notado ao volante de qualquer Toyota, teria de atropelar (repetidamente) a pessoa. Se cada construtor fosse representado por uma cor, a Toyota (e os construtores japoneses) seriam a cor beje!
A sério, se tem problemas em adormecer, recomendo a leitura do catalogo da Toyota. Incrível...carros com propriedades medicinais! Se sofre, ou conhece alguém que sofra, de insónias dirija-se ao concessionário Toyota mais próximo e peça um catalogo. E quem sabe, acaba por comprar um bom carro...aborrecido, mas mesmo assim um bom carro.
Mas houve alguém que numa reunião da Nissan levantou-se, deu um murro na mesa e disse "meus senhores, não percebemos pevas de "alma" e "carácter". Todos os belos carros são Europeus e alguns Americanos e sempre que tentamos fazer algo parecido sai-nos furado".
"Alma" é algo que se conquista - tal como os grandes amigos que se conquistam depois de anos de confraternização, bebedeiras e cenas de pancadaria. Mas como tudo no mundo há atalhos - e o Nissan GT-R é um atalho: a Nissan aceitou que não consegue igualar o estilo Europeu e avançaram para onde Europeus e Americanos não os podem seguir - o mundo cibernético em que a CPU é rei.

Este carro parece que saiu de uma serie Manga japonesa.

E conseguiram, o Nissan GT-R é único. Não copia nada de ninguém.

E quem quiser o expoente máximo de comportamento vs performance e que se lixe o estilo então o Nissan GT-R é o seu carro. O Nissan GT-R devora as curvas mais rápido que qualquer outro no Nurburgring mas deve-se ao monstro de 6 cilindros de baixo do capot? À tracção integral inteligente? Os pneus cheios de azoto? Não sei e sinceramente não quero saber.

E as suas vantagens sobre o Porsche 911 Turbo não acabam apenas numa volta ao Nurburgring ou à diferença de preço.

Se comprou um Nissan GT-R os outros condutores vão deixa-lo passar nos cruzamentos. As mulheres vão querer dormir consigo (ao contrário de pensarem que esta a atravessar uma crise de meia-idade). Os seus clientes vão vê-lo como uma pessoa de sucesso mas sábia nas decisões que toma e os vândalos vão parar de pintar as paredes e vão aplaudi-lo ao passar - se tivesse um Porsche 911 provavelmente ião deixar um poio em cima do capot.
Eu admiro os automóveis porque são mais que apenas máquinas: ao ser desenhado e construído (e comprado) pelo ser humano, acabamos por dar um pouco de nós à máquina tornando-a especial. Algumas mais especiais e marcantes que outras - o Nissan GT-R é uma dessas máquinas.

National Geographic - Inside Supercar - Nissan GT-R





25 comentários:

  • Sp says:
    26 de agosto de 2009 às 17:37

    Aí está... Palavras sábias e sem discussão possivel. Viva o GT-R e venham mais super-carros japonócas.... estamos à espera...

  • Antonio says:
    26 de agosto de 2009 às 18:15

    Fico feliz q a minha critica te tenha inspirado a escreveres um artigo um pouco melhor q o q nos habituaste, apesar de apenas demonstrares a tua paixão por este carro e pelos vistos a falta de paixão pelos Toyotas (uns senhores carros pelo menos à uns anos atrás), mas mais uma vez n nos apresentaste nd q já n tenhamos ouvido nem provas em contrário do q as ditas reviews q tds temos visto. É caso para dizer q a paixão tapa a vista e msm o cérebro. N tenho nd contra o carro simplesmente acho q o elevam a um posição alta de mais, dps maior é a queda.

  • Miguel says:
    26 de agosto de 2009 às 18:16

    Desculpem, este artigo ficou logo estragado mal deram atenção ao antonio, tb conhecido por gordo.
    Por amor de deus.

  • Richard says:
    26 de agosto de 2009 às 19:10

    hehe bom artigo Turbo-Lento, adorei, não só por ser sobre o GTR mas sim pq traz um ponto de vista Único! E é uma aproximação ao assunto GTR muito bem conseguida. Eu sabia que estava lúcido quando e convidei para te juntares ao 4r1v ;)

    abraço

    PS- Eu amo Toyotas... mas realmente andam tão bejes. Pode ser que mude agora com o novo AE86, um futuro MR2, o Pseudo-Supra e o Lexus LFA

    Tudo o que a Toyota faz mal, está pelo menos a corrigir no mundo Lexus, marca que eu admiro e muito!

    Viva o GTR António :p o Turbo não disse mas escreveu algo diferente, pois não é mais uma super-mega-review-que-ama-o-GTR mas sim a falar do efeito que causa as mesmas reviews!

  • Photographs says:
    27 de agosto de 2009 às 02:37

    Sinceramente acho que Antonio è um adimirador da marca Porshe ou outra Europeia & nao aceita que um carro(Japones)/que ate pouco tempo atras era desconhecido no velho continente seja melhor que: 1Porshe.
    Fazer tempestade sobre alguns probleminhas è ridiculo, so mostra a insatisfacao e falta de informacao.
    O GTR tem uma incrivel dinamica,todo conjunto è equilibrio total, desde a mecanica,passando pelo design,contribuindo para um perfeito coeficiente aerodinamico,passando pela transmissao no eixo traseiro,e toda tecnologia embarcada.Como disse Mizuno: A intencao era construir 1 carro que priorizava o prazer em dirigir,por isso os 485ps sao exatos. Parabens a Nissan por nos dar um carro desses!

    1 presente pro Antonio quem sabe aprende 1 pouco mais sobre o mundo GTR".

    http://www.nagtroc.org/forums/


    http://www.nagtroc.org/forums/

  • Photographs says:
    27 de agosto de 2009 às 03:02

    Mas Turbo-Lento:

    Todos ja percebemo que vc nao gosta dos carros da Toyota
    Talvez nao conheca outros carros da terra do sol nascente,alem de Supra/MR2
    Vai aseguir uma lista de alguns carros,quem sabe assim, Richard muda a cor da Toyota!.

    .Chaser JZX 90/100 Tourer V
    .Mark2 TourerJZX81/90/100/110/Ir-V
    .Cresta JZX 90/100
    .Verossa JZX110
    .Levin/Trueno AE86
    .Soarer JZZ30
    .Altezza SXE10
    .Aristo JS161
    .

  • pedroaci says:
    27 de agosto de 2009 às 09:32

    Não existe qq duvida quanto á qualidade do carro. Concordo com o António apenas em 1 ponto, acho que o 4r1v dá protagonismo demais a este carro.

  • sgdinis says:
    27 de agosto de 2009 às 09:32

    Tenho que concordar. Até está um artigo bastante diferente do nível que nos tens habituado.

    Ainda assim, é um artigo falacioso. Os Toyota, se são beje, são apenas desde o final do século vinte, e apenas são beje... na europa. Porque no resto do mundo (i.e. JDM USA por exemplo) têm carros bastante apelativos.

    Os Nissan nunca foram beje. Desde os tempos da datsun que tinham carros «groundbreaking» [240z - 280z anyone?] e quando passaram a Nissan [370z - Nissan 240sx - Nissan Skyline GTR R33 and so on - 40% da gama da Infiniti anyone?] continuaram a tê-los.

    90% das marcas hoje em dia ou são beje ou tonalidades de beje..

    (Para que conste do registo, a minha marca de eleição vem da Baviera e não da terra do sol nascente - mas tem de ser feita justiça quando esta é merecida.)

  • sgdinis says:
    27 de agosto de 2009 às 09:36

    (e em jeito de conclusão)

    Acho o GTR fantástico. Acho o preço do GTR fantástico. E, procurando um carro da "gama" provavelmente compraria um GTR se tivesse de ser racional.... But then again, quem é racional com carros não percebe nada disto..

    Já agora, também podiam fazer justiça merecida e dar algum protagonismo ao Corvette ZR1, que apesar de vir da terra dos carros mal feitos, é ... soberbo.

  • Turbo-lento says:
    27 de agosto de 2009 às 11:59

    Antes de mais, eu cheguei a ter 2 toyotas yaris da 1ª geração ao mesmo tempo (a minha moça tinha um cinza diesel e eu um amarelo mostarda a gasolina que já tem 183.000 km) - talvez o ultimo toyota com piada. Mas se olharem para os Corolla, Avensis, verso e acima de tudo o Camry, percebem o que eu quero dizer.
    E antonio, eu não venero o GTR pelo GTR, mas pelo que ele significa: os japoneses a fazerem o que apenas eles sabem fazer bem e deixarem de tentar copiar os restantes. (Toyota Supra era copiado do ferrari 328, o Nissan 240Z era do Jaguar type E...) POr é que todos pegam com o Seat Exeo?!
    Eu escrevo diferente-não sobre carros que tambem não há muito para dizer sobre eles - prefiro escrever sobre as pessoas que fazem os carros, que os compram, que os admiram e odeiam...
    Quando não consegues vence-los, faz diferente.

  • sgdinis says:
    27 de agosto de 2009 às 13:14

    ... devemos estar a confundir rebadging com segmentos.

    O 240Z foi feito para competir com os coupés da altura, utilizando o conceito de "affordable sports coupé" [excepto, claro, em Portugal e demais países como tal]. Tem as luzes e o capot inspirado no Type-E, sem dúvida.

    Mas cópia?.. calma!

    Seat Exeo é rebadging de um a4...

    Reitero, admiro o GTR. E admiro pelo facto de o carro ser um mamarracho gigantesco (em comprimento, altura e largura), ser feio, ter menos potência que os seus concorrentes e mesmo assim continuar a dar-lhes na pá... (ainda que seja no ring e que só consiga fazer 1 volta antes de sobreaquecer e tal... a verdade é que dá na pá)...

    Para além do ZR1 (cujo preço em Portugal nem imagino), é um verdadeiro "affordable supercar"! facto especialmente notório considerando que a minha segunda marca de eleição - Porsche - para tentar sequer competir com o GTR tem de ir lá com, no mínimo, o GT3 RS ou o GT3 Clubsport.

    Ainda assim... Dêem-me a escolher entre um 911 GT2 ou um GTR NISMO Z TUNE XPTO [e os demais acrónimos e siglas que eles metem], e... sai um GT2. Black on black, se faz favor.

  • Richard says:
    27 de agosto de 2009 às 14:07

    sgdinis tem muita razão, não damos protagonismo a mais ao GTR mas damos muito sem dúvida... gostamos dele :)

    Quanto à falta de protagonismo que damos ao ZR1 tens mesmo toda a razão, deviamos dar mais!

    Photographs eu conheço todos esses modelo, mas maior parte deles já não se fazem, a Toyota sempre teve grande espirito, apenas tem falhado nos ultimos 15 anos, mas parece que querem voltar a estar nos sonhos dos entusiastas com o novo director ex-piloto que agora têm.

    E apesar de amar o GTR, tb sou bastante Porschista!

  • sgdinis says:
    27 de agosto de 2009 às 14:17

    Uma nota para referir que a vasta maioria dos carros americanos são do pior que existe.

    Aliás, o desporto motorizado favorito dos estados unidos é...

    ... virar para a esquerda em pistas ovais!

    Mas o ZR1... "Cruzes Credo"! Não há por aí muitos carros que custando pouco mais de USD100.000 tenham quase 650 cv's e cheguem a ter wheelspin quando flatout em terceira a 90km/h.

    [conseguindo, contudo, ser terrivelmente eficazes nas mãos certas]

  • Antonio says:
    27 de agosto de 2009 às 21:13

    Desde q me lembro q sempre adorei Porsches ao contrário do q alguém disse aí n vejo só Porsches à frente aliás sempre tive bastante divido entre os 2 mundos o alemão e o nipónico. São 2 q adoro, tb são para quem procura coisas diferentes na minha opinião apesar de certos modelos rivalizarem entre si. COm este novo GTR fiquei triste q se saiu do RB26DETT q tanto conheci e amei e esta mudança para um motor com quase 4.0L e quase 500cv, pareceu americanizar um carro q sempre amei por ser cm era. N q eu tenha nd contra os carros americanos, mas cd macaco no seu galho. Nos tempos q correm (aliás de há uns anos para cá) pouco se pode falar em originalidade, por isso acho essas discussões de copiar este copiar aquele uma parvoíce. O motivo para o qual ter falado no q falei relativamente ao "saiu te cócó" foi a tão badalada conversa às grandes capacidades de aniquilar concorrência deste novo GTR mas deixou se de parte os graves problemas q este msm apresenta... Q ao contrário do q alguém tb disse aqui n são coisinhas. São falhas graves, tendo em conta o objectivo com q se fala e se lançou um GTR assim. Tb digo desde já q n preciso q me mandem links pa eu ficar a conhecer melhor o mundo GTR pois já sou seguidor deles à uns bons anos.

    Continuem a dar lhe aqui no blog.
    Cumps.

    E viva o GTR! :D

  • Obturador says:
    28 de agosto de 2009 às 01:53

    Ora, devo ser dos poucos que já estive dentro de um.
    Quem me conhece sabe que sou porschista, mas posso afiançar que estamos de facto a falar de uma máquina única, de excepção.
    Richard, era bom que me contactasses se quiseres "conhecer" melhor o carro, já cá estão 3 com matrícula portuguesa.

  • Turbo-lento says:
    28 de agosto de 2009 às 11:21

    Ó obturador...e eu?! Não posso conhecer melhor?!!! Pleaseeeeee....

  • Richard says:
    28 de agosto de 2009 às 11:53

    Obturador vou te ligar logo para falarmos sobre isso, adorava essa oportunidade ;) Abraço

  • Turbo-lento says:
    28 de agosto de 2009 às 16:25

    Antonio, eu tambem aprecio os Porsches. Só os alemães para pegarem no conceito do motor atrás e fazerem-no funcionar. Mas infelizmente tambem perdem muito tempo a fazer canetas e barbecues...
    A questão da originalidade não é só a questão estetica - não me canso de dizer que os carros acabam de transmitir muito do que as pessoas que o constroem e o GTR ilustra o que os japoneses sabem fazer

  • fresasgt says:
    30 de agosto de 2009 às 07:14

    ola, malta eu como fâ do GT-R que sou há 5 anos e o que já percorri atrás desde ícone da engenharia japonesa digo vos que está em pleno na sua força máxima na Europa na América extremo oriente bem todo lado salvo as excepções politicas e interesses desses mesmo paises, não se torne sucessos de vendas,mas tanto este modelo ou o anterior são campeões por merito tem mais campeonatos ganhos de muitas afamadas marcas mas em sitios diferentes e possivelmente não sao publicadas essas mesma vitorias porque os reis la da zonas sao britanicos ou alemães.
    PS- só uma pequena nota sabem o que andam a fazer aos Patrol GR no Dubai a por RB-26 e RB-28 no ditos cujos para andar nas areias do Saara e fazer drags races aos de lamborginis !!

    Cumprimentos de Frankfurt am Main.

  • Este comentário foi removido pelo autor.
    jocamone says:
    30 de agosto de 2009 às 22:15

    Este comentário foi removido pelo autor.

  • jocamone says:
    30 de agosto de 2009 às 22:41

    O Nissan GTR é sem duvida um bom carro, mas se eu tivesse dinheiro para um , dava-o como entrada para comprar um Porsche GT3 RS.

    Tambem porque eu gosto mais de carros sem motor turbo.

    e acho que não lhe devião pôr uma poia.

  • Herege says:
    10 de outubro de 2009 às 19:06

    Eu cá gosto é de Minis,...fesquinhassss! ;)

  • Crisis says:
    17 de novembro de 2009 às 18:56

    podem nao acreditar, mas em agosto em portimao, quando saia do hotel para ir para a praia, todos dias tava la 1 branquinho parado de matricula suiça.
    É claro que todos os dias ia lá ver melhor aquela obra arte!

    Esse carro é simplesmente BRUTAL!

  • CUPRA R says:
    26 de novembro de 2009 às 09:43

    Pois é o GT-R é uma lufada de ar fresco na gama também ela aborrecida da NISSAN. Ocarro é brutal, lindo na minha opinião e deve ter sido realmente um desafio faze-lo dentro de uma marca conservadora tirando um modelo ou outro que já foram referidos noutros comentários, os meus parabéns aos engenheiros, desingners, e a todos os outros que tornaram possível que esta joia oriental visse a luz do dia em vez de ficar a mofar dentro de uma gaveta como plano furado. E digo mais, é pena não haver guita para encomendar um, o que seria por si só uma tortura, ter de ficar 1 ano à espera da máquina e sonhar com ela todos os dias. E já agora. Pode não ser um PORCHE mas não lhe retirem o mérito merecido.

  • vadias says:
    9 de fevereiro de 2011 às 01:52

    Até andava a pensar comprar uma Porcheta mas depois de ler o post fiquei com o horizonte aumentado.

    Um dos sentimentos que percebi já o tinha pensado em relação à BMW e à LEXOS, ou seja, "BMW qualquer chico esperto com papel tem..." ;-)

    E.. Turbo-Lento, bota pé na chapa.. Aprendo e gosto muito de visitar este Blogue!!