Hidrogénio no Salão automóvel de Paris 2016

Dois automóveis deixaram-me em pulgas (figurativamente falando claro) mas não eram concepts futuristas, super-desportivos ou o pináculo do luxo - exteriormente eram até relativamente normais quase comuns e indistinguíveis de outros automóveis que andam hoje na estrada, mas por debaixo eram o futuro que pode comprar hoje: falo do Toyota Mirai e do Hyundai ix35 Fuel Cell.
É que eu cresci com livros que falavam de um futuro e estes são o futuro - 2 automóveis eléctricos, silenciosos e não poluidores que podem ser abastecidos tal como um automóvel atual com um dos elementos mais abundantes no universo e que a única emissão é vapor de água.

Este é o Toyota Mirai e tirando o facto que foi claramente inspirado num caça Cylon da Battlestar Galactica o Toyota Mirai é um automóvel que pode comprar. Hoje.



Já está há venda em vários mercados da Europa e não sei quantos postos de abastecimento de hidrogénio há em Portugal mas se souber pode ir ao concessionário Toyota mais próximo e encomendar o seu.



Já o Hyundai ix35 Fuel Cell era completamente...normal. Nada o distinguia de outro modelo com um motor a combustão interna.
Externamente andei bastante tempo à volta do ix35 (algo que despertou a curiosidade dos responsáveis do expositor da Hyundai) à procura de algo e tirando este autocolante junto à tampa do depósito e o depósito cilíndrico semelhante ao de GPL é apenas um ix35.


Se conseguir resolver o problema de produção e distribuição (tem a tendência a colar-se a outros elementos) de hidrogénio puro não só será um bilionário como ficará na historia.

0 comentários:

"