Ponto de situação Dieselgate: 21-12-2015

Novo ponto do dieselgate, com as mais recentes novidades e sem nenhuma treta, conservante ou adoçante acrescentados.

Reparação de motores diesel aprovada na Europa
A KBA (autoridade de transportes alemã) aceitou a reparação proposta pela Volkswagen para os 8,5 milhões de motores diesel de 1.2, 1.6 e 2.0 litros na Europa com o tal software ilegal, sem prejuízo de potência e/ou consumo.

Os motores de 1.2 e 2.0 litros precisam apenas de uma actualização do software que demora cerca de 30 minutos e o 1.6 litros além da actualização do software leva um estabilizador do ar de admissão demorando 1 hora a efectuar a correção.

A Volkswagen vai recolher os motores de 2 litros no primeiro trimestre de 2016, o 1.2 litros no segundo trimestre e o 1.6 litros no 3º trimestre mas as notificações devem começar a ser enviadas nas próximas semanas. Isto apenas para a Europa, ainda não houve acordo para o que terá de ser feito nos EUA, que além do EA189 também inclui o V6 de 3 litros TDI.


VW sob investigação sobre empréstimos Europeus
O departamento da União Europeia de investigação à fraude (OLAF) esta a investigar os empréstimos feitos pelo banco europeu de investimentos ao grupo Volkswagen com o objetivo de desenvolver motores menos poluentes. A investigação está decorrer, curiosamente só agora é que o grupo VW sabe que está a ser investigado - se bem que segundo o porta-voz do grupo alemão Eric Felber a Volkswagen tem estado a comunicar com o banco de investimentos europeu e já comunicaram com o dinheiro foi usado.


Parlamento Europeu abre inquérito à regulamentação da industria automóvel
O parlamento europeu planeia criar um comité de 45 membros para investigar o escândalo de emissões da Volkswagen e determinar se a regulação do sector automóvel é demasiado permissiva. A votação será feita na quinta feira mas será apenas uma formalidade já que há maioria para a criação do comité que deverá investigar como as leis europeias são e foram manipuladas e porque é que estados membros e instituição da união europeia não actuaram quando informação relevante foi-lhes apresentada antes do escândalo rebentar.


Jogadas de bastidores vêm a publico
O New York Times publicou um interessante artigo sobre como em 2014 um executivo da Volkswagen pressionou o comité da Comissão Europeia responsável pelo definir do procedimento de homologação de emissões para 2017 para que 2 protocolos de medição fossem eliminados. Dá leitura interessante e abaixo fica um resumo. Este tal executivo, escreveu em nome da associação dos construtores automóveis europeus (ACEA) insistindo que as provisões de medir as emissões durante o arranque a frio e um teste de emissões a alta velocidade fosse eliminado. 

Os motores a gasolina emitem mais poluição durante o arranque a frio antes que os catalisadores atinjam a temperatura correta. O email deste executivo da VW dizia que o teste tal como estava definido não era especificado corretamente para os construtores o aceitarem logo devia ser excluído. O comité europeu retirou este teste da proposta mas disse que o iria redefinir e introduzir antes de 2017.

O comité da união europeia também estava a trabalhar num novo teste em estrada a alta velocidade (160km\h e mais) para medir emissões, e parece que os construtores automóveis europeus conseguiram pressionar o suficiente para baixar a velocidade desse teste nos 145 km\h e apenas atinge as 160 km\h em 3% do teste. Os construtores até queriam que a velocidade máxima fosse apenas de 130 km\h mas o tal executivo disse que os construtores permitiriam mais 10mph se o teste de alta velocidade fosse abandonado.
Este executivo escreveu em nome de toda a ACEA, a Audi coopera abertamente com o definir dos testes de emissões para 2017 e há uns anos atrás uma certa Merkel queixou-se ao governador da Califórnia que as regras de emissões estavam a arrasar as vendas de automóveis alemães na Califórnia...ops!


DUH reaparece e acusa Mercedes desta vez
E o pessoal do grupo ambientalista DUH está de volta - acusaram a Opel de ter um dispositivo de falsear as emissões na Zafira (que foi provado não existir), depois acusou a Renault de exceder os limites de poluição na nova Espace (que veio a ser desmentido quando se viu que os testes não seguem o processo oficial) e agora acusam a Mercedes de que uma Classe C 200 CDI ultrapassa em mais do dobro o limite de emissões de NOx do Euro5. Este modelo era de 2011 e foi testado na mesma universidade que os anteriores modelos, mas a Mercedes diz o mesmo que a Renault - o teste não foi efectuado segundo o teste oficial.


Opel avança para comunicar consumos no WLTP
A partir do segundo trimestre de 2016, para além da habitual informação oficial de consumo de combustível e de emissão de CO2 (ou seja segundo o NEDC), a Opel passará a divulgar os valores de acordo com o futuro ciclo de testes WLTP antecipando a letra da legislação RDE (Real Driving Emissions / Emissões em Condições Reais) que entrará em vigor em 2017. Esta postura será iniciada com o novo Astra.
Os engenheiros da Opel começaram também a trabalhar em novas melhorias da tecnologia SCR (Redução Catalítica Seletiva) para motores diesel e a marca espera ser capaz de implementar soluções melhoradas em produção a partir do verão de 2016.


Novos nomes na Volkswagen
O grupo Volkswagen anunciou novos directores para as divisões de Desenvolvimento, vendas, design, produção e produtos - todos eles com responsabilidades sobre todas as marcas do grupo. O objectivo é acelerar as tomadas de decisão, reduzir a complexidade e aumentar a eficiência. Segundo a VW o número de gestores que reportam diretamente a Mueller foi reduzido em 50%. E os novos responsáveis são:
- Ulrich Eichhorn irá para a direção da pesquisa e desenvolvimento substituindo Ulrich Hackenberg. E no seu currículo destaco a passagem pela Ford como responsável pelo desenvolvimento dois chassis do primeiro Ford Focus e do Ford Puma - decididamente alguém que percebe da poda.
- Fred Kappler irá para a direção de vendas do grupo substituindo Christian Klingler e vem da direção do pó-venda do grupo.
- Michael Mauer irá para a direção de design do grupo sucedendo a Walter de Silva. Mantém também a direção da Porsche design e antes disso passou pela Mercedes, Saab e General Motors Europa.
- Wolfram Thomas irá liderar a produção do grupo substituindo Michael Macht. Vem da direção do ambiente, energia e novos negócios mas já passou vários postos na VW, comerciais ligeiros e na Seat.
- Ralf-Gerhard Willner terá a responsabilidade para produtos e plataformas modulares e vem da direção de concepts da Audi.

0 comentários:

"