GM consegue fintar grande problema

A General Motors conseguiu safar-se de um grande problema, um que teria o potencial de a arrastar de volta ao processo de falência. 

Como tinha noticiado em Fevereiro o juiz federal que supervisionou a falência em 2009 da GM Robert Gerber disse que a General Motors pode vir a perder algumas das suas protecções legais que tinha - estas protecções asseguravam que apenas quem foi gravemente ferido ou morto como consequência de um acidente devido a ignição defeituosa podia receber uma indemnização da GM. Quem simplesmente perdeu valor do seu automóvel tinha que processar a "velha GM" (já que esses automóveis foram fabricados antes da falência) no tribunal de falências e o mais certo era não dar em nada. 

Isto protegia a GM de um dantesco e interminável processo em tribunal e indemnizações que dariam um substancial rombo nos cofres da marca.

Mas o tribunal decidiu a favor da GM - tudo o que expliquei acima dependia de se provar que a direcção da GM sabia das ignições defeituosas antes da falência o que anularia as protecções, algo que os advogados litigantes não conseguiram. Quase 200 processos que englobam milhões de queixas por perda de valor comercial dos seus automóveis e que exigiam um total de compensações entre 7 a 10 mil milhões de dólares.

E relativamente aos casos que a "nova" GM terá mesmo que resolver em tribunal, a contagem pela GM Ignition Compensation Claims Resolution Facility já vai em 84 mortos e 157 feridos (11 deles graves). E o número ainda pode aumentar porque estão ainda por analisar 1.136 processos que incluem 73 alegadas fatalidades.

Segue ou revisita a história clicando na tag GMswitchgate

0 comentários:

"