Citroën C4 Cactus Airflow 2L apresentado

Primeiro foi a Peugeot a apresentar o seu concept de baixo consumo, o 208 FE, onde apresentava varias soluções para reduzir o consumo em automóveis de série. Poucos dias atrás a Renault apresenta as suas ideias com o concept EOLAB (não o melhor nome do mundo sinceramente) e claro que a Citroen não querendo ficar de fora vem agora apresentar o concept Citroën C4 Cactus Airflow 2L - sim, 2L em como gasta apenas 2l gasolina a cada 100 quilómetros percorridos.

 
É também um híbrido, mas usa a tecnologia Hybrid Air - temos um 3 cilindros 1.2 litros PureTech de 82 cavalos e a energia cinética recuperada durante a travagem e/ou desaceleração é armazenada em azoto comprimido. Não é "ar" mas também o "ar" é principalmente azoto. Durante as acelerações o azoto é permitido descomprimir e movimenta um motor hidráulico no eixo dianteiro reduzindo o esforço ou mesmo substituindo o motor a combustão.
 
Aí entra a grande diferença entre este e o concept da Renault - o EOLAB usa uma bateria que pode ser cara e pesada e o circuito de homologação é muito favorável aos híbridos plug-in, mas a PSA usa um sistema muito mais simples e terra-a-terra. Claro que o tipo de utilização ditará qual é o mais favorável - quem tiver fácil acesso a tomadas eléctricas e faça viagens médias vai preferir o principio do EOLAB.
 
Além da motorização trabalharam na aerodinamica e redução de peso (redução de 11% para 865 quilos) - as entradas de ar podem abrir e fechar-se conforme as necessidades, jantes muito finas (155 milímetros) e altas (19 polegadas), espelhos retrovisores substituídos por câmaras, uso e abuso de materiais leves como alumínio, aço de alta resistência, tejadilho de policarbonato e outros plásticos.

2 comentários:

  • hugo espanhol says:
    19 de setembro de 2014 às 20:48

    gosto

  • Turbo-lento says:
    22 de setembro de 2014 às 10:01

    Vou conduzir um Cactus para a semana, mas este infelizmente nunca verá o dia - caro demais. devemos é ter alguma desta tecnologia noutros modelos.
    Curioso que este parece ainda maior nas fotos que o catctus normal mas realidade é tão pequeno...

"