Porsche continua invicto

E mais uma vitória, nos tribunais não na pista, para a Porsche SE contra os investidores que perderam rios de dinheiro ao apostarem na Porsche na tomada de assalto da Volkswagen. Juiz declarou que a Porsche não fez nada de ilegal - curiosamente, o juiz classificou as acções da Porsche de "manhosas" mas não ilegais. Manhosas?!

Como já referimos antes, a Porsche tem andado a entrar e sair de tribunais acusada de ter manipulado o mercado quando tentou invadir a Volkswagen, mas tem corrido bem: em Março um tribunal recusou o processo no valor de 1,4 mil milhões de euros de 23 fundos de investimento e em Abril um tribunal recusou acusar criminalmente o antigo CEO da Porsche Wendelin Wiedeking e antigo CFO Holger Haerter.

Todos estes casos andam todos em torno de apostas - em 2008 a Porsche fartou-se de dizer publicamente que não ia atrás da Volkswagen mas a realidade é que nos bastidores a Porsche já estava a reservar acções. A aposta de muitos destes fundos de investimento era que o valor das acções da Volkswagen iam cair e tal como num empréstimo bancário, estes fundos pediram acções emprestadas e venderam-nas no mercado imediatamente esperando que no futuro o valor dessas acções descesse. Nessa altura compravam as acções de volta do mercado a um valor mais baixo e devolviam-nas ao propriétario ficando com a diferença. O grande problema é que em média estes fundos venderam acções a 200 euros cada e quando a Porsche enfim foi apanhada a querer tomar a Volkswagen (e subsquentemente falhar) as acções já valiam mais de 1.000 euros cada. Ops...
Claro que houve também muitos outros que fizeram a aposta inversa e ganharam rios de dinheiro.

Os juízes dizem que a Porsche pode ter encobrido as suas manobras iniciais, mas que não fez nada de ilegal. Bem, ainda há mais 5 processos em tribunal à caça da Porsche, que segundo os juízes querem chegar a uma conclusão até 30 de Julho.

1 comentários:

  • Zé Miguel says:
    30 de maio de 2014 às 12:02

    Não tenho pena nenhuma de pessoas que tentam ganhar dinheiro através da desvalorização de empresas.
    Era normalissimo a Porsche não dizer que queria comprar a VW para não fazer subir o preço e ter de pagar mais.

"