GM em contagem decrescente

O juiz que geriu a falência da GM em 2009 esta de volta ao serviço, desta vez para ditar as regras para a luta que se avizinha entre a GM e os clientes. O juiz Robert Gerber ordenou que ambos os lados apresentem os seus argumentos sobre se a GM quebrou (ou não) as regras ao não tratar os clientes com automóveis defeituosos como credores quando entrou com o processo de falência e protecção dos credores, e se andaram a esconder provas para esse fim.
 
Neste caso estamos a falar de processos levantados por pessoas que afirmam ter perdido valor dos seus automóveis. A GM já disse que aceita responsabilidade pelos casos de feridos e mortos, mas nestes casos a GM esta a tentar proteger-se via a "velha GM" e o tribunal de falências - e para isso precisa de ter este juiz do seu lado.
 
Ou seja, a GM quer convencer o juiz que segundo os termos da falência de 2009 esta protegida de problemas da "velha GM". Já os clientes que exigem compensação têm que provar que a GM mentiu ao tribunal durante o processo da falência e por isso a protecção definida na altura não se aplica. O juiz Gerber definiu que todos estes processos ficam suspensos até 1 de Setembro, altura em que tomará uma decisão...que comece a contagem decrescente!

0 comentários:

"