Renault e Nissan afinam nos eléctricos


A Nissan e Renault tem a aliança mais duradoura e bem sucedida da industria automóvel partilhando muitos recursos e investimentos para economias de escala (Nissan Qashqai e Renault Kadjar; Nissan X-Trail e Renault Koleos; Nissan Juke e Renault Captur; novo Nissan Micra e próximo Renault Clio) - curiosamente menos na área onde deviam partilhar mais que são os eléctricos. Mas não mais porque ambos anunciaram que os próximos ZOE (o primeiro a chegar e previsto para 2020) e Leaf vão usar a mesma plataforma e mecânica eléctrica mas com designs bem diferentes.

As economias de escala fazem todo o sentido aqui - ambos detêm os modelos eléctricos mais vendidos na Europa (ZOE) e o no mundo (Leaf). Mas há alguns detalhes que ficaram de fora - o principal é o tamanho, afinal são modelos de segmentos diferentes. O Leaf vai encolher ou ZOE crescer? Há também a questão das baterias - actualmente cada um usa o seu sistema, a Nissan fabrica as suas enquanto a Renault compra a LG Chem.

Nos entretantos o Leaf deve receber um restyling e aumento de autonomia em 2018 a tempo de responder o Opel Ampera-e. Mas será que o Leaf, que data de 2010 vai aguentar até ao final da década?

Mas não acabam aqui as noticias eléctricas dos lados da Renault - pelos vistos estão a desenvolver "um novo automóvel eléctrico acessível" dirigido (infelizmente) apenas ao mercado chinês. Carlos Ghosn referiu algo semelhante à coisa de um mês em que referiu um automóvel até 8.000 dólares para a China mas parece que já passou da teoria à pratica.

1 comentários:

  • Filipe says:
    19 de dezembro de 2016 às 15:27

    Supostamente o Leaf re-styled deverá ser apresentado na CES2017, agora no início de Janeiro.

"