Peugeot Fractal apresentado

A Peugeot apresentou um concept que vai levar ao salão de Frankfurt: o Peugeot Fractal, que não parece fazer muito sentido - um descapotavel urbano (faz-me lembrar o ultimo Opel Tigra) e eléctrico.


É bastante compacto (3,81 metros de comprimento por 1,77 metros de largura) e bastante leve (apenas 1.000 quilogramas), é descapotavel mas o tejadilho é um hard-top amovível, é eléctrico mas com tiração e direcção às 4 rodas e a altura ao solo é regulável.

Debaixo daquela carroçaria tem 2 motores de 75kW em cada eixo accionados por uma bateria de lítio com 30 kWh de capacidade escondida no túnel central que permite uma autonomia de 450 km e acelera dos 0 aos 100 km/h 6.8 segundos.

No interior a grande maioria dos acabamentos são peças impressas a 3D e uma evolução do i-Cockpit que temos nos Peugeots actuais - incluindo um HUD de alta definição.
Os 2 braços do volante tem superfícies tacteais configuráveis, e a consola central um ecrã AMOLED de 7.7 polegadas para o sistema multimédia.


Mas o mais interessante é que criaram um som, uma assinatura sonora para todas as funções do automóvel e transmiti-la pelos 15 altifalantes espalhados pelo interior ou pelos subwoofer "táctil" integrado nos assentos traseiros.


Deste concept podemos tirar alguns elementos - se simplificar-mos um pouco o design parece bastante exequível e esta motorização, provavelmente mais simplificada, deverá estar no sucessor dos Peugeot Ion/Citroën C-Zéro. E aproveito para deixar uma mensagem aos outros construtores automóveis: parem com os concepts de Crossovers, assim é que se faz um crossover - obrigado Peugeot.

0 comentários:

"