Carros anteriores a 2000 proibidos de circular no centro de Lisboa a partir de quinta-feira

Os automóveis com matrículas anteriores a 2000 e a 1996 passam a estar proibidos, a partir de 15 de janeiro, de circular, entre as 07:00 e as 21:00 dos dias úteis, no centro da cidade de Lisboa. Automoveis com matrículas anteriores a 2000 dizem respeito à zona 1, que vai do eixo da Avenida da Liberdade à Baixa (limitada a norte pela Rua Alexandre Herculano, a sul pela Praça do Comércio e abrangendo a zona entre o Cais do Sodré e o Campo das Cebolas).
Já os carros com matrículas anteriores a 1996 ficarão impedidos, a partir de quinta-feira, de circular na zona 2 (definida pelos limites Avenida de Ceuta, Eixo Norte-Sul, Avenidas das Forças Armadas, dos Estados Unidos, Marechal António Spínola, do Santo Condestável e Infante D. Henrique). 

Estas restrições de circulação enquadram-se na terceira fase das Zona de Emissões Reduzidas (ZER). Excetuam-se, a estas restrições, os veículos de emergência, históricos, de residentes, de polícia, militares, de transporte de presos, blindados de transporte de valores, os carros a gás natural, GPL e os motociclos.Os táxis terão um período de exceção até 30 de junho.
Visto em ACP

2 comentários:

  • Anónimo says:
    14 de janeiro de 2015 às 17:06

    ano de matricula? na minha opinião o que é que isso traduz? País de gente estúpida, só isso. Um Ferrari novo polui mais que um Opel Corsa de 1996...

    porque não utilizaram o método inglês? em que se restringe determinados veiculo em função do CO2(g/km) - há... percebi, as altas patentes do nosso governo andam em veículos que nunca iriam cumprir esse método. OK

  • Turbo-lento says:
    15 de janeiro de 2015 às 18:56

    A questão do ano de matricula: o objectivo é limitar o acesso de veiculos automoveis com motores que cumprem apenas as limitações de emissões Euro1 e Euro2, que inclui o volume de CO2 bem como outros poluentes produzidos. Se dissessem que "seriam os automoveis Euro1 e Euro2" 90% do público não percebia do que se estava a falar.
    Há limites para poluição impostas para a proteção da saude das pessoas e infelizmente uma das fontes de poluição dentro das cidades a que estamos mais expostos é o escape automovel.

"