Cooperação Renault-Nissan e Mitsubishi

Depois da mudança na liderança da Nissan (iniciada pela quebra na projeção de lucros para este ano e alguns problemas de qualidade), Carlos Ghosn vem anunciar o expandir da parceria entre a Renault-Nissan e Mitsubishi que depois dos comerciais vai colaborar no desenvolvimento de novos veículos incluindo pequenos e familiares.
 
A Nissan e Mitsubishi vão desenvolver um novo automóvel pequeno baseado numa plataforma K-car que já desenvolveram antes para ser comercializado em todo o mundo e terá até uma versão elétrica. Além disso a Renault-Nissan e Mitsubishi vão partilhar tecnologias e produtos relacionados com automóveis elétricos e também desenvolver (para já) 2 automóveis Mitsubishi utilizando plataformas Renault. Um deles é um sedan de grande dimensão destinado aos Estados Unidos e Canada e o outro um compacto familiar global.
 
Melhorar margens é a razão de tantas parcerias - Carlos Ghosn diz que até 2016 espera economias de 4 mil milhões de euros. Acresce a expansão para a Rússia com a AvtoVAZ, mais a parceria com a Daimler\Mercedes\Smart e comerciais. Ao partilharem os encargos aumentam as margens mesmo nas areas de maior volume onde costumam ser mais pequenas. Se bem que vai ser mais a Renault a lucrar que a Mitsubishi já que o mercado desta marca é muito mais pequeno.
Compreendo a parceria elétrica já que ambos são jogadores neste campo, se bem que cada um com tecnologia completamente diferente de motores, baterias e gestão. Acresce que pelo meio esta a Daimler\Mercedes que é parceira da Renault-Nissan, proprietária de parte da Mitsubishi e parceira da Tesla...salgalhada eletrizante sem dúvida.
 
Temos também sinais de desgaste na liderança de Goshn - perdeu o seu número 2 Carlos Tavares, lucros previstos em queda e vários problemas de qualidade em mercados em expansão que deveriam estar a ajudar aos lucros. As vendas dos elétricos também não têm-se materializado: as vendas do Renault Zoe (o mais popular até agora) ficaram abaixo do previsto com os analistas a preverem que apenas sejam vendidas 10.000 unidades, longe das 50.000 previstas para 2013. Segundo a IHS Automotive a Renault ira vender 23.434 Zoe's em 2014 e 25.843 em 2015.

0 comentários:

"