O melhor carro de sempre

Houve quem me pergunta-se qual é o melhor carro de sempre - o melhor que já existiu foi o Bugati Veyron , o carro que não devia existir"Eles fizeram um carro para bater a natureza: quando mais depressa nos deslocamos, mais a natureza nos tenta travar." Slow


ORIGEMA ideia de construir o Veyron veio de um senhor chamado Ferdinand Piëch, o ex-chefe da Volkswagen. Depois de adquirir a marca Bugatti, ele entrou numa reunião de engenheiros e puxando de um desenho disse: "este é o nosso novo Bugatti. Vai ter 1000 cavalos e ser capaz de atingir 400km\h." E saiu porta fora.

Segundo reza a historia, o grupo de engenheiros ficou completamente mudo. Mas sendo alemães, meteram as mãos ao trabalho.


PROBLEMAS E MAIS PROBLEMAS...
O 1º problema era que não tinham um motor remotamente capaz de atingir os 1000 cavalos.
A solução foi unir 2 V8 da Audi e criar W16 de 8 litros. E mesmo assim não conseguia atingir a potencia desejada. portanto adicionaram não 1, não 2 mas 4 turbos. Et voila, 1007 cavalos.
E isso levou-os ao problema seguinte, arrefecer a besta: os motores derretiam nos bancos de teste. Para conseguir controlar o problema o Veyron não tem cobertura do motor e utiliza um total de 10 radiadores:

  • 3 para o motor
  • 1 para os intercoolers
  • 2 para o ar-condicionado
  • 1 para o óleo da transmissão
  • 1 para o óleo do diferencial
  • 1 para o óleo do motor
  • 1 para o óleo que faz mover o aileron traseiro
E depois foi o problema de utilizar essa potência: a caixa de velocidades - o elemento que liga motor e rodas. Para resolver este quebra-cabeças recorreram a uma empresa que constrói caixas de velocidades para carros de Formula 1. Soa fácil? Não é. Um Formula 1 não tem 1000cv e as caixas destes carros só têm que aguentar 2 horas.
Foram precisos 5 anos e uma equipa de 50 engenheiros para criarem a caixa de 7 velocidades de dupla embraiagem que aguentasse a força do motor.


LUZ AO FUNDO DO TÚNEL?
Ao resolverem este problema, a Volkswagen despachou o Veyron para o túnel de vento da Sauber. Onde (como seria de esperar) surgiu outro problema. Apesar de terem conseguido atingir os 1000cv estavam longe dos 400km\h: desta vez era a aerodinamica.
Para complicar ainda mais a questão a Sauber só tinha experiência com velocidades até os 370km\h (velocidade máxima de um F1). A partir desta velocidade a Volkswagen tinha que se desenrascar.
Faltavam 30km\h e não podiam recorrer a força bruta: cada km\h exigia 8 cavalos e extrair mais 240cv do motor era impossível. Como vou referir física e matemática, coloquei uma foto ao lado para se entreterem enquanto faço a minha explicação aborrecida.







A fricção aerodinâmica é proporcional ao quadrado da velocidade. Ou seja, para qualquer distância, o motor tem que ter 4 vezes mais potência. Mas para ir ao dobro da velocidade, o motor tem que fazer essa mesma força em metade do tempo. Ou seja, para duplicar a velocidade, o motor necessita de 8 vezes mais potência. Perceberam?








Voltando a factos interessantes...
Para resolver este problema, surgiu a ideia de um automóvel que muda de forma dependendo da velocidade.
Em configuração normal, a velocidade máxima é de 375 km/h (limitada). Ao atingir os 220 km/h, sistemas hidráulicos baixam o carro até uma distancia ao solo de 8.9 cm. Ao mesmo tempo, o aileron é levantado fornecendo 3425 newtons de apoio aerodinâmico.
Para atingir a velocidade máxima o condutor tem que introduzir a chave especial (com o carro parado), que acciona o modo Top Speed. Abaixo podem ver a chave de ignição e a chave "especial".
O aileron é recolhido, os difusores frontais são fechados e a distancia ao solo é reduzida para apenas 6.5 cm, o que permite atingir os 400km\h ou 112m/s!


Onde raio está a âncora?!!
Para velocidades extremas, travões extremos. O Veyron usa um sistema de travagem completamente novo em que cada disco de cerâmica é accionado por 8 pistões de titânio. Resultado: desacelerações de 1.3 g em pneus de estrada. A velocidades superiores a 200 km/h, o aileron traseiro serve de travão aerodinâmico (assume um ângulo de 55º em apenas 0.4 segundos) ao apertar o pedal de travão. Só este travão aerodinâmico fornece 0.68 g ou 4.9 m/s² de desaceleração...o mesmo poder de travagem que um carro médio. O Veyron trava dos 400 km/h a 0 km\h em menos de 10 segundos (durante os quais percorreu a distância equivalente a 5 campos de futebol!).

Outro problema, é que não existiam pneus capazes de atingir e manter os 400km\h sem se desfazerem. Todos nós, em crianças, já pegamos num balde cheio de água pela pega e rodamos o balde por cima das nossas cabeças sem cair uma gota. Isso acontece porque a força centrifuga de rotação puxa a água para fora. O mesmo acontece com os pneus dos automóveis.

Abaixo esta o vídeo de uma tentativa de levar o McLaren F1 a velocidade máxima por Tiff Needell em que podem observar o que acontece aos pneus quando se mantem as altas velocidades durante tempo demais.



No caso dos pneus que equipam o Veyron, a 400km\h só duram 15 minutos...o que não é mau porque a essa velocidade os 100 litros de combustível desaparecem em 12 minutos!
  • Consumo em cidade - 40L/100km
  • Consumo condução mista - 24L/100km
  • Consumo acelerador a fundo - 125L/100 km!!

Aquilo não é um acelerador, é um botão de Hiperespaço!Os conhecedores dizem logo que o McLaren F1 atinge 391km\h. Mas o Bugatti vive noutra dimensão de performance. Numa corrida de aceleração, podíamos deixar o McLaren arrancar primeiro e atingir os 190km\h antes de arrancar o Bugatti e mesmo assim atinge os 320km\h primeiro.
O Veyron é, actualmente, um dos carro (de produção disponível ao público) mais rápido do mundo. Algumas estatísticas de crescer água na boca:

  • 0-100km\h: 2.5 segundos
  • 0-200km\h: 7.4 segundos
  • 0-300km\h: 16.7 segundos
Vejam a comparação entre um carro rápido (Mercedes SLR - 626cv) e um Veyron (1000cv).




É tão rápido, que além do normal conta-quilómetros e conta-rotações, o Veyron tem um mostrador da quantidade de potência que esta a ser utilizada (mostrador abaixo e a esquerda). No final da escala eu teria colocado "Hiperespaço"...


E a forma como atinge os 400km\h. Em videos que vi do record do McLaren F1, a velocidades elevadas, via-se como a câmara trepidava.


Abaixo estão 2 vídeos. O 1º do Mclaren F1 em que atingiu 391Km\h.


Vejam agora o Veyron...


E reparem que para levar o Mclaren ao limite usaram ex-pilotos de Formula 1 (Martin Brundle e Tiff Needel. O Veyron foi mais rápido com Captain Slow ao volante!

CUSTO
Claro que custa 1 milhão de euros sem impostos. Mas é um óptimo investimento: é que cada Veyron custa aproximadamente 5 milhões de euros para fabricar!
Trata-se daquelas raras máquinas, como o Concorde, que são grandes saltos para a frente mas que mais cedo ou mais tarde são descontinuados por serem um grande buraco financeiro. Ainda é cedo para determinar se a Volkswagen vai ser capaz de compensar o investimento no desenvolvimento destas tecnologias de ponta. Talvez vejamos algumas delas em carros de grande produção.


CONCLUSÃO
"É o triunfo da loucura sobre o senso comum, do homem sobre a natureza e da Volkswagen sobre todos as marcas e todos os que diziam não ser possível" - Jeremy Clarkson

E por isso, é o melhor carro do mundo de todos os tempos...

10 comentários:

  • Joana says:
    10 de novembro de 2008 às 21:21

    uau!!!
    ja sabia que era magnífico, mas mas...
    optimo trabalho, parabens Turbo-Lento!!!
    ;)

  • maldita cocaina says:
    10 de novembro de 2008 às 22:29

    uma obra de engenharia notável....as lágrimas vem aos olhos com um misto de arrepios e sorrisos quando se lê, quando se o vê e ouve(já consegui as duas ao vivo)...

    é sem palavras....

    existem carros que tb vão aos 400km/h..mas são de produção muito limitada...não se sabe a durabilidade, etc....e nenhum com o luxo que este tem...

    Bravo a todos que o sonharam e tornaram realidade

  • Miguel says:
    11 de novembro de 2008 às 00:15

    Já conhecia algumas das prestações do carro, mas apesar de ser um Alfista amante da Ferrari vou que concordar.
    É sem dúvida o melhor carro alguma vez construido.
    Parabéns Turbo-lento, excelente trabalho.

  • Richard says:
    11 de novembro de 2008 às 10:58

    É sem dúvida uma grande obra de engenharia, apesar de não fazer parte da minha "lista de sonho" o Veyron é único, um monumento, perfeição sem olhar a custo, sim existem mais carros que dão 400kmh mas em quantos desses conseguimos falar com o passageiro, ouvir radio? O Veyron é um "carrão" no verdadeiro sentido da palavra, uma vénia a tal monstro sagrado que vai durar e muito na história automovel.

    Mais uma curiosidade, durante o desenvolvimento aerodinamico do Veyron, estavam com dificuldades em passar os 400kmh e consideraram tirar os espelhos retrovisores e substituir por câmeras de vídeo, o resultado é que a frente do carro começou a levantar voo!!! a quantidade de desafios e problemas deve ter sido assustador, daí tb os atrasos até começarem a produção!

    Obrigado turbo-lento por me relembrares de algo que nunca vou esquecer, o melhor carro do mundo!

  • ultimatecross says:
    11 de novembro de 2008 às 11:55

    Desde já felicito o Turbo-lento, pela notícia... Eu não queria um carro desses,tinha medo de o estragar!! :P
    Mas vale todos os euros que pedem por ele... É um carro 5 estrelas...

    cumprimentos aos 3

  • Fernando Ribeiro says:
    14 de novembro de 2008 às 21:23

    Eu sinceramente entre o McLaren e o bugatti prefiro o McLaren, certo que o Bugatti é uma obra prima da engenharia, mas o McLaren tem apenas 600 cv de potência e 6000 cc e consegue fazer menos 10 Km/h em velocidade de ponta, mesmo que demore mais a lá chegar, isso é que é engenharia não é gastar 100L de combustível numa tarde com o carro mais perigoso do mundo que com uma aceleradela faz um peão e vai contra a parede. Mas grande artigo sem dúvida parabéns

  • Besedaeste says:
    2 de setembro de 2009 às 22:47

    Excelente artigo, obrigado!!! :-). Infelizmente, 99% da população que gosta realmente de obras de engenharia automóvel nunca vão ter a possibilidade de conduzir uma maravilha destas! A minha lista seria um pouco diferente mas está um artigo excelente.
    PS: Fernando, quanto a ser o carro mais perigoso do mundo, talvez seja melhor veres os crash tests no Youtube dos carros chineses ou russos... e depois ver os crash de qualquer superdesportivo... preferia ter um acidente em qq circunstância com este do que com um destes:
    - http://www.youtube.com/watch?v=LmpDM8wVrUQ&feature=related
    - http://www.youtube.com/watch?v=0bDsgz2Jmz8&feature=related

    ou pior: http://www.youtube.com/watch?v=8vAN2cx2UIE&feature=related

    Parabéns novamente pelo artigo! :)

  • Anónimo says:
    15 de dezembro de 2012 às 18:18

    comparação com o mercedes slr amg mclaren versão normal... um pouco absurda...e um v8 normal da mercedes usado em muitos AMG... com um compressor... e debita 626cv.. xD consegue produzir mais potencia que um v8 biturbo VW... a VW podia pensar em alterar o motor do bugatti e colocar 4 compressores a dar ajuda aos turbos com o mesmo sistema dos 1.4...
    http://www.youtube.com/watch?v=nQNel5IaH2w
    iriam conseguir um tempo dos 0 aos 100 muito mais rapido e muitos mais binario e cavalos a baixa rotação nunca haveria a lag dos turbos... que no video do mercedes e do bugatti se ve que o mercedes de arranque ainda se mantem ao lado durante uns segundos porque tem o compressor a forçar o ar para o motor enquanto que o bugatti esta a espera que chegue o ar para accionar os turbos!! xD nota-se logo:
    1.4 turbo compressor - 122cv
    1.4 compressor mecanico + turbo compressor - 180cv...

  • Anónimo says:
    18 de dezembro de 2012 às 22:23

    2 segundos é o tempo que o mercedes ficou ao lado do Bugatti.
    Parece-me um tempo perfeitamente catastrófico de se esperar pelo turbo.
    O Bugatti é um feito notável da ciência, e este vídeo na minha opinião, não passa de um simples comparativo para mostrar que o carro é realmente "supersónico", e não para ferir o enorme peito "the best or nothing", que é aquilo que muita gente afasta dessa célebre marca.

  • Telmo Domingues says:
    13 de março de 2014 às 11:20

    Simplesmente fantastico! Ainda bem que vai existindo pessoas que perdem tempo a fazerem este tipo de trabalho e partilharem informação! Parabéns pelo trabalho 5 estrelas

"