"Unsafe At Any Speed" faz 50 anos

O livro que trouxe a ideia da proteção do consumidor ao mundo automóvel e mudou completamente a relação entre construtores automóveis e consumidor completou 50 anos da sua edição - Unsafe At Any Speed começava com: "há mais de meio século que o automóvel trás morte, ferimentos e privação a milhões de pessoas". Trouxe à ribalta a crescente lista de mortes nas estradas e a desprezo dos construtores por quaisquer tecnologias de segurança que pudessem afectar os seus lucros.
Publicado pela primeira vez a 30 de Novembro de 1965 e permitiu uma visão de como os construtores automóveis viam a segurança dos consumidores e despoletou o processo que deu origem a legislação e medidas de segurança que salvaram inúmeras vidas. Curioso passados tantos anos temos a Takata e a GM envolvidas em situações muito semelhantes as que Nader abordou no seu livro.

Muitos associam este livro com o Chevrolet Corvair de 1965 - um sedan compacto mais pequeno que as normais banheiras americanas da altura e de motor traseiro arrefecido a ar, inspirado na arquitectura do Volkswagen Bettle/Carocha. Nader classificou-o no seu livro como uma armadilha mortal que tinha mais acidentes sem envolver outros veículos. É que além do motor traseiro adoptaram também o mesmo tipo de suspensão traseira do Bettle que em curvas apertadas as rodas recolhem para dentro diminuindo a área de contacto com a estrada e perdendo aderência e a traseira passava para a frente. O Bettle tinha uma medida de segurança que evitava os acidentes - era lento, algo que o Corvair não era. Segundo Nader a GM sabia dos problemas estruturais do Corvair e para adiou alterações nas suspensões desculpando-se com erro dos condutores.

E o impacto deste livro? Despoletou mudanças que baixou o número de mortes de 5.3 fatalidades por cada milhão de milhas viajadas em 1965 para apenas 1.07 fatalidades por cada milhão de milhas viajadas em 2014 - números da NHTSA.

0 comentários:

"