Fiat Chrysler apresenta sua estratégia para futuro

Sergio Marchionne apresentou o seu plano para a Fiat Chrysler Automobiles (ou FCA, em dimensão o 7 maior grupo construtor de automóveis do mundo) para os próximos 5 anos, o que deve ser o seu ultimo plano já que está de saída. Infelizmente o anterior, como já abordei, não correu bem - será que este cola? Tentei resumir abaixo o que podemos esperar das marcas da FCA (menos a Ram que não chega à Europa) até 2022.


Geral:
- a FCA irá até 2021 descontinuar motores diesel em todos os automóveis de passageiros, ou seja comerciais continuam diesel;
- a Ferrari irá fornecer todas as motorizações (incluindo as electrificadas) à Maserati;


Jeep - a marca mais importante para o sucesso da FCA a nível mundial. Principal objectivo: que 1 em cada 12 suvs no mundo sejam um Jeep.





- electrificar todos os modelos até 2021: 10 híbridos plug-in e 4 100% eléctricos;
- novo Deserthawk (entre o Trailhawk e versão standart);
- novo crossover segmento A/B abaixo do Renegade;
- novo Renegade;
- novo Cherokee;
- nova pickup baseada no Wrangler;
- novo Grand Cherokee;
- novo Grand Wagoneer;
- novo SUV médio de 7 lugares;
- atualizar o Compass
- autonomia nível 3 em alguns modelos até 2022;
- programa de assinatura e fidelização Jeep Wave;


Alfa Romeo - marca fundamental para a FCA mas o renascer como marca premium ainda está em curso e é preciso manter o movimento.



- novo crossover compacto segmento C;
- novo crossover segmento E;
- novo desportivo híbrido 8C;
- novo desportivo GTV híbrido;
- versões longas do Giulia e Stelvio;
- actualização dos Giulia e Stelvio;
- electrificação de todos os modelos, 6 deles plug-in;
- autonomia nível 2 e 3 prevista, depende do modelo;
- 400.000 vendas anuais é o alvo a 2020 dos atuais 170.000;
- Mito sem sucessor;


Maserati - a recuperação da Maserati arrancou bem mas parece ter ficado sem fôlego rapidamente. Há alterações previstas até 2022 com o objectivo de se intrometer com a Porsche e Tesla - será que serão suficientes?







- novo SUV segmento D abaixo do Levante;
- novo Levante;
- novo Quattroporte;
- novo Alfieri (coupe e descapotável);
- actualização do Ghibli;
- electrificação da gama - 8 híbridos plug-in e 4 100% eléctricos (Maserati Blue);
- autonomia nível 3 em alguns automóveis;
- 100.000 unidades anuais é o alvo;


Fiat - infelizmente pouco foi detalhado sobre o futuro próximo da Fiat, literalmente o F em FCA. Apenas que a gama 500 será completamente renovada até 2022.
- um novo 500e (eléctrico) chagará até 2020;
- um carrinha eléctrica 500 Giardiniera prevista;
- motorizações híbridas para 500X e 500L para compensar retirar do diesel;


Chrysler e Dodge - infelizmente pouco foi detalhado sobre o futuro próximo destas marcas americanas. - Chrysler 300, Dodge Charger e Challenger continuam na plataforma LX e não Alfa Romeo como programado; - parceria com a Waymo alargada;


Lancia - nem sequer aparece. Nada.

0 comentários:

"