DieselGate - ponto de situação 07-06-2018

Há já algum tempo que não fazia um apanhado das notícias ligadas ao dieselgate e há bastantes novidades interessantes - ficam abaixo os principais desenvolvimentos como sempre sem tretas, conservantes ou adoçantes acrescentados.

Limitações à circulação diesel arranca na Alemanha
A cidade de Hamburgo, a segunda maior alemã, vai proibir o acesso de automóveis diesel mais antigos a determinadas áreas urbanas. Para já, automóveis e camiões que não cumpram as normas de emissões Euro6 não vão poder usar a Max Brauer Allee junto à importante estação de comboios de Altona e proíbe camiões numa secção da muito importante Stresemannstrasse. Moradores e viaturas de serviços estão isentos mas outros automóveis arriscam uma multa de 30 euros e camiões 70 euros se forem apanhados. Segundo dados do governo local, apenas 116.000 automóveis dos 330.000 automóveis diesel de Hamburgo são Euro6.

Mas não é só acerca de Hamburgo - é uma decisão aberta pelos tribunais por pressão de grupos ambientais, mas com a união europeia a processar a Alemanha por causa das emissões de NOx excessivas em mais de 65 cidades alemães.

O ministro do ambiente do estado de Schleswig-Holstein já disse que banir automóveis diesel mais antigos na capital Kiel esté definitivamente em cima da mesa e o presidente de camara de Heidelberg anunciou que ira propor apenas permitir viaturas de emissões zero na baixa da cidade apartir de 2030. Fora da Alemanha Paris, Madrid, Cidade do México e Atenas já planeiam proibir veículos diesel nos seus centros urbanos até 2025 e Copenhaga quer já fazer isso em 2019. Como resposta marcas como a Toyota e Nissan já anunciaram planos para deixar de vender motores diesel na Europa.

Infelizmente do outro lado tem o peso da tecnologia diesel na economia da Alemanha - não só representa milhares de empregos na Alemanha como os motores diesel emitem menos CO2 (mas mais óxidos de azoto) são importantes para as marcas de luxo cumprirem metas de emissões de CO2 que vão apertar em 2021.


Daimler obrigada a recolher as Mercedes Vito diesel
A KBA ordenou que a Mercedes recolha de aproximadamente 6.300 Mercedes Vito com o motor 1.6 litros diesel Euro6 devido à presença de 2 controlos electrónicos para a redução de emissões que são ilegais. A Mercedes disse que irá recorrer se necessário dizendo que as funções indicadas não interferem com a homologação europeia, mas para já colabora com o regulador e estará a preparar uma atualização de software para corrigir a situação - a KBA deu um prazo de 15 dias para apresentar a solução.

Segundo a revista alemã Wirtschaftswoche a Daimler/Mercedes estão sob investigação há mais de 1 ano sob suspeita de publicidade enganosa e manipulação de emissões, mas há cerca de 2 meses a investigação foi alargada para incluir a Vito. Nos EUA a Mercedes também está a ser investigada sobre a mesma acusação.

Mas não fica pelo Vito - segundo o Bild am Sonntag (que não cita fontes) cerca de 40.000 carrinhas Vito e 80.000 Classe C estão sobre investigação de possível manipulação das emissões via software ilícito que manipula o SCR. Mas não acaba aqui - uma outra investigação por concluir pode acrescentar mais de 600.000 automóveis diesel Classe C e Classe G a esta recolha.

0 comentários:

"