DieselGate - ponto de situação 03-11-2017

Há já algum tempo que não fazia um apanhado das notícias ligadas ao dieselgate e há bastantes novidades interessantes - ficam abaixo os principais desenvolvimentos como sempre sem tretas, conservantes ou adoçantes acrescentados.

Porsche Cayenne diesel proibido na Suiça
A nova geração do Cayenne já chegou e ainda não se sabe se terá ou não uma versão diesel - se o dieselgate não bastasse, até os suíços baniram a anterior geração do seu mercado.


VW, Mercedes, Renault atualizam software na Austria
O ministro dos transportes de Austria Joerg Leichtfried anunciou após reuniões com vários construtores (Mercedes-Benz, BMW, Kia, Ford, Renault, Porsche, Volkswagen, Audi, Seat, Skoda, Hyundai, Mitsubishi e Opel) que chegou a acordo com VW, Mercedes, Renault (e possivelmente a BMW) para atualizar o software de 600.000 automóveis diesel para reduzir a poluição num acordo semelhante ao conseguido na Alemanha (onde vão ser actualizados mais de 5,3 milhões de automóveis diesel). Leichtfried também anunciou incentivos das marcas para adquirir automóveis mais amigos do ambiente que na compra de um eléctrico pode atingir (somando os vários incentivos) a 10.000 euros. Tudo à troca de uma automóvel antigo claro.


VW tinha a sua "Área 51" - Rumor
Que nem a famosa área 51 operada pela Força Aérea norte-americana para testar as mais recentes e secretas tecnologias, segundo várias fontes citadas pela Autonews o grupo VW tinha um "local secreto" nas suas instalações de Wolfsburg para testar tecnologias diesel - terá sido, segundo estas fontes, onde foi testada e desenvolvido o famoso software.
Claro que por si não é propriamente significativo - as instalações de Wolfsburg são gigantes e a existência de um banco de testes secreto não é novidade, todos os construtores têm instalações de acesso restrito. Lá porque existem não significa grande coisa - o que se "procura" fazer é que como as instalações restritas estavam na mesma propriedade (que é do tamanho de uma cidade) que os escritórios da direção logo a direção da VW sabia do software...um bocado esticado. Este rumor até pode suportar a versão da VW que diz que o software terá sido desenvolvido por um número restrito de funcionários.


Winterkorn sabia desde Julho 2015 - rumor
Uma das questões mais importantes no dieselgate é saber quando é que a direção da VW soube da falsificação das emissões diesel - é que a única forma de investidores receberem qualquer tipo de indemnização depende de conseguir provar que a direção ocultou isto dos investidores e não comunicou a falsificação de forma atempada.

Segundo o jornal alemão Sueddeutsche Zeitung Bernd Gottweiss, um gestor da qualidade senior do grupo VW, terá dito aos investigadores que este terá informado Martin Winterkorn (o CEO da altura) a 27 de Junho de 2015 da falsificação das emissões quando este o questionou sobre as dificuldades de certificar novos diesel nos EUA - segundo a versão oficial da VW a direção só foi informada no fim de Agosto de 2015.


Tribunal alemão recusa compensar proprietários
Um tribunal alemão de Brunswick recusou um processo legal pelo grupo de consumidores myRight e a firma legal Hausfeld, em que estes exigiam que os proprietários de automóveis VW afetados pelo dieselgate fossem compensados como os clientes americanos.

Segundo a MyRight o software da VW viola as leis europeias, algo que a VW contesta e como não só está a retirar o software como as viaturas não perderam valor não há necessidade de compensar os compradores - a myRight e a firma legal Hausfeld queriam que a VW comprasse de volta as viaturas ao preço que o cliente pagou. A MyRight e Hausfeld já recorreram da decisão com o objetivo de tentar chegar ao Tribunal Europeu onde talvez tenham mais chances.


Baden-Wuerttemberg recorre proibições de circulação
Baden-Wuerttemberg pode não soar familiar mas é o estado onde Mercedes, Porsche, Robert Bosch e Mahle estão baseadas - e neste momento esta a tentar recorrer de uma decisão de tribunal que impõe a proibição de circulação de automóveis diesel nas estradas de Estugarda apartir de 2018, segundo o tribunal a unica forma de cumprir os limites legais de óxidos de azoto e partículas na atmosfera. Enquanto se espera pelo recurso a proibição de circulação não pode ser imposta.


30 biliões de dólares atingidos
A conta do Dieselgate nos EUA continua a subir - o grupo VW acabou de gastar mais 2.5 mil milhões de euros na recolha e reparação dos diesel que o previsto. Ou seja, desde que o dieselgate explodiu nas nossas vidas a conta já ultrapassou os 25 mil milhões de euros/30 mil milhões de dólares.


Engenheiro Volkswagen preso
Wolfgang Hatz, um antigo engenheiro do grupo Volkswagen e aliado do anterior CEO Martin Winterkorn foi preso pelas autoridades alemãs no âmbito do dieselgate. Ele era o diretor de motorizações do grupo durante o período em que os motores diesel com o tal software fraudulento foram desenvolvidos e comercializados.
Já que falamos do xilindró vale a pena um ponto de quem já deu com os costados na prisão:
- Giovanni Pamio: anterior gestor da Audi detido na Alemanha e "procurado" pelos americanos também;
- James Liang: anterior engenheiro do grupo VW sentenciado a 40 meses de cadeia;
- Oliver Schmidt: anterior executivo da Volkswagen preso e pode ser sentenciado a 7 anos de cadeia depois de admitir a enganar os reguladores americanos;


Grupo PSA acusada de falsificar emissões
Como disse acima o grupo PSA faz parte dos construtores automóveis que a DGCCRF enviou para investigação - mas o jornal Le Monde vai mais longe e diz que tal como a VW o grupo PSA também usou software para falsificar as emissões dos seus motores diesel.

Em resposta a PSA nega o uso de software fraudulento que reduza as emissões de óxidos de azoto durante os testes de homologação. A PSA recentemente admitiu que o seu sistema de controlo de emissões é reduzido a temperaturas mais elevadas e fora da cidade com velocidades mais elevadas para reduzir consumos/CO2 numa altura onde as emissões de oxido de azoto são menos importantes. Mas o Le Monde vai um pouco mais longe, indicando que há emails internos a indicar ocultação do software.


Fiat Chrysler acusada de obstrução
Além de acusada de falsificar emissões em alguns dos seus motores diesel a Fiat Chrysler está agora a ser investigada por obstrução à investigação. Para quyem não tem seguido o dieselgate (cliquem na tag dieselgate) em França a agência de protecção do consumidor DGCCRF tem andado a investigar as emissões dos automóveis diesel de vários construtores e até agora reencaminhou para a procuradoria nacional a VW, Renault, Fiat Chrysler e PSA sob suspeitas de manipulação das emissões.

O jornal Le Monde teve acesso a uma carta do magistrado que gere este dossier dirigida à marca italiana acusando-a de obstruir o trabalho dos investigadores. Segundo o Le Monde os restantes construtores estão a colaborar com a DGCCRF. No caso da Fiat Chrysler os franceses andaram em cima dos motores diesel usados nos Fiat e Jeep: o 1.6 e 2.0 litros Multijet II no Fiat 500X, o 1.3- litros no Fiat Doblo e o 2.0 litros usado no Jeep Cherokee.

0 comentários:

"