Novo Nissan Leaf apresentado

Eis a segunda geração do automóvel eléctrico mais vendido de sempre - mais de 280.000 unidades depois temos enfim o novo Nissan Leaf. Confesso que fiquei um pouco desapontado no look, muito clássico quase parece mais um automóvel de combustão interna - quem compra um automóvel eléctrico quer algo que o diferencie dos restantes, foi uma das razões do sucesso de carros como o Prius e o primeiro Leaf. Mas o aspeto não é tudo, que mais tem o Leaf 2.0?
Este é claramente inspirado no concept IDS, à frente temos os mesmos faróis e grelha em V dos recentes Micra ou Qashqai, atrás é mais original com os faróis em boomerang a completar o pilar C em preto e o vidro traseiro mais inclinado que divide a traseira em 2 partes uma de cada cor. Consegue ser mais aerodinâmico com uma redução do cX em 4% e o centro de gravidade está também mais baixo. Para apimentar um pouco o visual pode escolher algumas cores interessantes como amarelo, branco, vermelho, azul e um verde que soa delicioso "Spring Light Green".




Temos também um interior mais clássico mantendo apenas os comandos da climatização e da caixa semelhantes à da geração interior - podia ser o interior do novo Micra. A ideia é tornar o carro eléctrico atraente a um publico maior...mas poderá afastar alguns dos incondicionais do eléctrico.

Em termos de tecnologia a grande novidade é sem dúvida o sistema ProPilot que permite "quase" uma condução autónoma - a Nissan basicamente associou o cruise-control ativo com o sistema de manutenção em faixa via 4 câmaras de alta definição e 12 sensores ultra-sónicos mas só funciona em vias rápidas, não consegue lidar com estradas nacionais por exemplo.
Outro pormenor interessante que a Nissan fez muito furor foi o e-pedal, que é basicamente o que a Renault faz nos seus eléctricos - é possível conduzir só com o pedal do acelerador, ao levantar o pé ativa a travagem regenerativa que trava o carro e carrega a bateria. Deixa de usar o pedal do travão. O NissanConnect continua disponível ligando o seu Leaf ao seu smartphone e o sistema multimédia é compatível com Apple CarPlay.

Mas sejamos sinceros, o que interessa mais é o que se esconde debaixo do metal - este Leaf 2.0 é 10 centímetros mais comprido (4,39 para 4,49 metros), a mala é maior (435 litros ou mais 105 litros que anterior) e terá a escolha de 2 baterias - antes de mais é importante dizer que a autonomias anunciada pela Nissan é segundo o já caduco ciclo de homologação NEDC, portanto muito optimista.

O novo Leaf estará disponível com uma bateria de 40kWh capaz de uma autonomia NEDC de 378 quilómetros (de 250 com a bateria de 30kWh), mas também poderá ir para uma bateria de 60 kWh disponível apenas em 2018 e para a qual não há dados de autonomia.

O motor passa a debitar 110 kW/150 cavalos (de 80 kW/109 cavalos) e um binário de 320 Nm (de 254 Nm antes), que com a direcção e suspensão retrabalhada a Nissan assegura tornar o Leaf mais interessante de conduzir. A velocidade máxima está limitada a 145 km\h.

0 comentários:

"