[update videos]Novo Audi A8 apresentado

Depois de muito teasing, e creio que me cruzei com uma mula de testes no sul de Espanha no mês passado, temos o novo Audi A8. Que tem pela frente a dura tarefa de ir atrás dos BMW Série 7 e do Mercedes Classe S - e a palavra-chave é "tecnologia". Basicamente a Audi enfiou tudo o que encontrou, incluindo massajadores para os pés!



O design é inspirado no concept Prologue de 2014 e quer a versão curta e longa são maiores (3,7 centímetros) em comprimento total e distancia entre eixos (passageiros agradecem) que o modelo que substitui. É bem mais agressivo que o modelo que substitui, especialmente na grelha e secção frontal.

No interior vemos que os designers da Audi fizeram uma verdadeira caça ao botão porque quase não há nenhum - é limpo e quase tudo passou para o sistema interno multimédia com um ecrã de 10.5 polegadas ou para um outro ecrã táctil de 8.6 polegadas que controla as funções de aquecimento e ventilação.





E já que falamos em tecnologia, por onde começar na tecnologia? Creio a principal novidade é que este A8 estreia a nova plataforma tecnológica da marca, a Audi Ai. Este sistema modular de tecnologia irá depois destilar para outros modelos, e provavelmente com outro nome para outras marcas do grupo - a principal característica é que permite condução autónoma de nível 3 via o Audi Piloted Drive. Isso significa que até 60 km\h o carro conduz-se sozinho - acelera, trava e curva sem qualquer necessidade do condutor. Está a ver o transito da Segunda Circular em hora de ponta? Aperte no botão e leia o jornal. Vários jornais. Mas não cubra a cara porque assim que ativar este sistema há uma câmara a filma-lo para assegurar que não adormece.

Estaciona sozinho sem necessidade do condutor, que pode assistir à manobra remotamente via o seu telemóvel.
Mecanicamente o novo A8 estreia uma nova estrutura em alumínio e outros materiais para manter o peso sob controlo. 

Mas a maior novidade debaixo do capot é algo que eu já ando a dizer há muito tempo - no futuro todos os motores vão ser híbridos, e neste novo A8 todos os motores são híbridos via um sistema de 48 volts que aqui já tinha abordado ou plug-in noutros modelos.

Este sistema de 48v funcionará como um start-stop (ou seja nada dos sacões do motor de arranque) e ao levantar o pé do acelerador o motor desliga-se e a energia cinética é recuperada para carregar a bateria localizada na mala. O motor eléctrico dará também uma ajuda em arranque ou aceleração para melhorar os consumos.

A nível de motores o novo A8 arranca com 2 V6 de 3 litros - o 3.0 litros TFSI a gasolina com 340 cavalos e o 3.0 litros TDI com 286 cavalos. Em 2018 chegam 2 motores V8 de 4 litros - o V8 TFSI a gasolina com 460 cavalos e o V8 TDI diesel de 435 cavalos, juntamente com o W12 de 6 litros de 580 cavalos apenas disponível na versão longa A8 L.

Também em 2018 chega o A8 L e-tron quattro que combina o V6 de 3.0 litros TFSI à frente com um motor elétrico no eixo traseiro alimentado por uma bateria de 14.1 kWh na mala debitando um combinado de 449 cavalos e será capaz de uma autonomia 100% elétrica de 50 km. 

Esta transmissão estará ligada à navegação para determinar a rota que permitirá recuperar o máximo de energia cinética para a bateria. Que também poderá ser carregada, opcionalmente, por indução. Mais adiante em 2018 ou 2019 deveremos ter um S8 com a mesma mecânica do Panamera Turbo.

Qualquer que seja a sua escolha de motor receberá sempre uma caixa automática de 8 velocidades. Todos os modelos recebem a transmissão integral quattro e direção às 4 rodas. Os modelos equipados com o 4 litros TFSI, W12 e e-tron recebem ainda de série cancelamento activo de ruído enquanto os motores de 3.0 litros TDI, todos os V8 e W12 recebem suportes de motor activos para eliminar as vibrações ao ralenti.

A suspensão pneumática é de série mas como opcional poderá ter a "Audi AI active suspension" que lê a estrada à sua frente para preparar as suspensões para qualquer irregularidade e controlar a inclinação em curva, aceleração ou travagem. 

A suspensão ativa usa ainda sensores em volta do carro para preparar o carro para um impacto inevitável - consegue levantar a carroçaria até 80 milímetros no lado onde vai ser o impacto para reduzir a força de impacto sobre os ocupantes em 50%.

Apresentação ao publico será em Frankfurt e vendas arrancam em seguida.
update 18-07-2017

0 comentários:

"