E o CO2 pessoal?

Escrevo muito sobre o dieselgate, infelizmente não parece existir muitos a acompanhar o tema regularmente em português, mas este escândalo tem um impacto não apenas sobre as marcas envolvidas directamente mas também sobre todas as marcas automóveis no mercado europeu - só se fala das emissões de óxidos de azoto, mas a capacidade de cumprirem o limite de CO2 médio da gama definido para 2020 poderá estar em risco.
É que apartir de 2020 as emissões médias da gama devem atingir 95g CO2 por quilometro, mas os construtores automóveis estavam a contar com os mais eficientes motores diesel para atingir este valor. Com governos centrais e locais a planearem proibições a automóveis diesel por causa das emissões de óxido de azoto e o custo crescente para limpar as emissões marcas como a BMW (71% das vendas a diesel), Mercedes, Volvo (80% das vendas a diesel), Land-Rover (quase todas as vendas são diesel) e outras podem ter problemas com a sua dependência do diesel para cumprir a meta do CO2. Terá sido esta a razão pela qual a Volvo recentemente anunciou que toda a sua gama será híbrida em breve.

Segundo a JATO Dynamics a cota do diesel caiu na Europa nos primeiro trimestre do ano de 50 para 46%.

0 comentários:

"