Construtores alemães acusados de cartelização

Parece que podemos ter uma nova telenovela no mundo automóvel, curiosamente parece vir novamente do pais que nos deu o dieselgate - yup, a Alemanha. Desta vez, segundo uma investigação do jornal Der Spiegel o grupo VW, Mercedes-Benz e BMW podem ter conspirado para definir preços de sistemas de tratamento de emissões via os comité industriais.
Antes de entrar na noticia propriamente dita é preciso algum contexto - para não ter cada empresa a puxar para o seu lado há comités industriais onde os diferentes intervenientes conseguem discutir ideias e definir o melhor caminho para um determinado produto ou industria. Exemplo universal é o celebre contentor de transporte de mercadorias que vemos nos barcos de contentores, igual em todo o mundo facilitando o comercio mundial.

Mas há um limite - eles podem discutir o desenvolvimento de tecnologias mas não podem juntar-se para combinar preços para pressionar fornecedores ou outros. Neste caso é o que parece que aconteceu - segundo o Spiegel a VW terá enviado uma carta a 4 de Julho às autoridades da concorrência admitindo que pode ter tido possivelmente um "comportamento anti-competitivo". Os construtores terão discutido que fornecedores usar e que preços exigir, o custo do AdBlue, até à escolha do tamanho do tanque deste aditivo.

Esta carta da VW poderá ter sido uma manobra - o grupo alemão estava sob investigação na Alemanha por manipulação de preços do aço, admitir a outra causa arrastando outros grandes intervenientes ao barulho nesta altura transfere parte da pressão para o governo para fazer o problema desaparecer. Em 2016 a autoridade alemã terá revistado vários escritórios de 6 construtores automóveis e fornecedores, e segundo o Der Spiegel esta ultima acusação de cartelização é um sub-produto dessa investigação.

Em ano de eleições o governo alemão diferiu esta investigação para a União Europeia. Se culpados, segundo a lei europeia sob carteis, as empresas podem levar com uma multa até 10% dos seus lucros globais. Para fins de contexto já não é a primeira vez que a industria automóvel é apanhada a combinar preços - já o fizeram em rolamentos, radiadores, sistemas de iluminação e outros.

O grupo Volkswagen vai ter uma reunião de emergência da supervisão para discutir as alegações de cartelização. A BMW rejeita as acusações que terá conspirado com a VW e Mercedes relativamente aos sistemas de tratamento de emissões. Os seus motores Euro6 não precisam de ser atualizados, mas os Euro5 iram receber em breve uma atualização da ECU para melhores emissões.

0 comentários:

"