Takata - mentirosa compulsiva?

Há pouco tempo escrevemos como a Takata tinha falsificado/alterado resultados de alguns testes de qualidade de airbags destinados à Honda - e a ideia era que foi algo feito apenas para alguns modelos de airbags, mas agora segundo uma auditoria interna veio-se a descobrir que afinal era pratica normal os engenheiros apagarem os resultados de testes para reduzir a variabilidade da performance dos airbags - não porque eram maus resultados mas porque os resultados que sobravam eram melhores.
O relatório completo da auditoria ainda não é conhecido mas parece que poderá ser o prego final no caixão do negócio de airbags da Takata - a Honda (a maior cliente da Takata) já disse que os modelos em desenvolvimento não usam airbags deste fornecedor.

Mas não foi só nos relatórios dos airbags da Honda - algumas semanas atrás engenheiros da Takata (atuais e ex-engenheiros) disseram em deposições a tribunal (num processo de morte por airbag de 2000) que a Takata também "editou" relatórios para a Toyota, Nissan e General Motors. Em particular as declarações de Kevin Fitzgerald, que deixou a Takata em 2014 - em 2005 ele detetou que um seu colega chamado Shinichi Tanaka tinha editado os resultados dos testes de um airbag para a Nissan e participou o facto aos seus gestores e advogados da empresa. E qual foi a medida corretiva que aplicaram? Promoveram Shinichi Tanaka para chefe de Kevin Fitzgerald...a sério.

A Takata ainda não se pronunciou sobre estas declarações. Esta primeira auditoria interna apenas focou os airbags da Takata enviados para o mercado norte-americano e está quase terminada - mas não é o fim: em seguida a auditoria continua para os airbags distribuídos mundialmente que poderá demorar mais 3 meses.

0 comentários:

"