Dieselgate - ponto de situação 18-07-2016

O verão está aí, o cheiro de férias paira no ar, bem como Dieselgate que conseguiu hoje deixar-me um pouco azedo (ver a nota final) e esta na hora de mais um ponto de situação - como de costume sem tretas adicionadas.
Reparação VW não sorte efeito?
Segundo o grupo de defesa de consumidores Altroconsumo a reparação feita pelo grupo VW aumenta em 25% as emissões de óxidos de azoto. Este grupo mandou testar um Audi Q5 antes e depois da reparação preconizada pelo grupo VW para o motor 2 litros TDi EA189 e o que verificou que as emissões de NOx aumentaram 25%. O grupo afirma que a reparação não é eficaz e claro a VW não comenta mas a verdade é que este resultado não é de espantar nem está ilegal - tem tudo a ver com tolerâncias. 

Como já aqui falei antes o parlamento europeu deixou passar a proposta da comissão europeia (apoiada pelos construtores automóveis e principais governos) que permite que as emissões de óxidos de azoto automóveis ultrapassem em 110% o valor regulamentar entre Setembro de 2017 e Janeiro 2020, e apartir daí podem ultrapassar o valor regulamentar em 50%. Ou seja, para respeitar a lei europeia a VW só tem que tirar o tal software (dai que as emissões subiram) - o valor das emissões é muito acima do valor legal mas as tolerâncias alargadas asseguram que o veiculo fica dentro da legalidade. 
Porque é que acham que nos EUA comprou de volta os automóveis com estes motores? É que lá as emissões de NOx são muito mais controladas e não há tolerâncias que os valham. E já que falamos nos americanos... 


Califórnia rejeita plano para o V6 TDI de 3 litros
Na ultima atualização sobre o dieselgate tínhamos noticiado que a Volkswagen tinha chegado a acordo para comprar de volta os veículos equipados com o 2 litros TDI já que ficaria muito mais caro reparar/converter estes veículos, mas esperava ser capaz de corrigir os mais caros 16.000 automóveis equipados com o V6 de 3 litros TDI - afinal, estamos a falar de Audi's e Porsche's...infelizmente a CARB recusou o plano da VW que o achou insuficiente. A Volkswagen diz que continuara a negociar com a California Air Resources Board...mas será que conseguirá satisfazer os americanos? A CARB diz que provavelmente só em Dezembro terá dados suficientes para dar luz verde à reparação ou se obriga a Volkswagen a comprar estes veículos também. 


Volkswagen evita multas na Alemanha
O ministro alemão dos transportes anunciou que não irá multar o grupo Volkswagen apesar de toda a pressão publica, especialmente depois de confirmado que o grupo alemão não ira compensar os consumidores europeus - segundo o ministério "a reparação dos veículos é suficiente". 


Nota pessoal: Se acha que os Europeus estão a ser tratados como consumidores de segunda tem toda a razão - nos EUA a Volkswagen vai ter que abrir os cordões à bolsa para compensar os clientes mas na Europa os clientes recebem uma carta para ir à oficina onde lhe vão reprogramar o carro e pôr um bocadinho de plástico no caso do 1.6 e pronto. 
Os governos são responsáveis por proteger os seus cidadãos e nem multas vão aplicar depois de ter pressionado (juntamente com os restantes governos de países com fortes industrias automóveis) a passar legislação que assegure que nenhum automóvel tenha que ser seriamente reparado ou comprado de volta. Sim, as regras são diferentes nos EUA que cá na Europa mas isso não é desculpa para os governos (e refiro-me a todos os governos europeus) tentarem empurrarem isto para debaixo do tapete (ou para cima da comissão europeia depois de se terem recusado a pronunciar sobre o assunto) e que se lixe o consumidor europeu!

A mensagem da Europa é clara - "senhor industrial, se for suficientemente grande e fizer alguma asneira que coloque em risco a saúde dos consumidores por toda a Europa não se preocupe porque mudamos as regras para que não seja uma ilegalidade e ainda por cima não o multamos."

0 comentários:

"