Momento "Mas que raio!?" do dia

O EuroNCAP voltou a avaliar a segurança dos Quadriciclos pesados (papa-reformas e carrinhos de golf como são conhecidos), e apesar dos resultados não serem muito diferentes dos obtidos em 2014, foi mais a reação aos resultados de um dos fabricantes que surpreendeu...a sério.
Desta vez foram avaliados os Aixam Crossover GTR, Bajaj Qute, Chatenet CH30 e o Microcar M.GO - e todos eles foram maus: resumindo a segurança dada ao condutor é basicamente má, se bem que houveram uns que foram menos maus que outros.



Como podem ver no quadro abaixo:
Neste quadro, temos para referencia o resultado conseguido por um automóvel de igual dimensão (Toyota iQ) nos mais exigentes testes para automóveis enquanto os quadriciclos foram avaliados por uma metodologia menos exigente.

Mas quando todos pensavam que devíamos olhar para estes resultados como um sinal de que há muito para melhorar neste veículos eis que um representante da Bajaj Auto disse que a empresa estava eufórica pelo resultado de 1 estrela do Qute quando comparado com as zero estrelas atribuídas pelo GlobalNCAP as versões indianas do Volkswagen Polo, Tata Nano e Ford Figo em 2014. O que é algo tão descabido que parece ter saído da boca de Donald Trump. Ou traseiro, que no caso de Trump podem ser confundidos se formos sinceros.
Primeiro o GlobalNCAP dá uma notificação de 4 estrelas ao Polo indiano, o resultado de 0 estrelas era da versão sem airbags que foi imediatamente descontinuada em 2014.
E segundo os automóveis são testados de forma muito mais severa que os quadriciclos pesados: o EuroNCAP testa os quadriciclos com um impacto frontal completo a 50 km\h enquanto os automóveis são testado pelo GlobalNCAP num impacto frontal parcial a 64 km\h (ou seja a uma velocidade mais elevada e com metade da superfície de contacto para absorção de energia). Não é possível comparar.

Mas aí esta o problema: um pouco como os suplementos alimentares estes quadriciclos pesados caem num vazio legal e podem ser vendidos tal como são - armadilhas mortais.

0 comentários:

"