Honda conspira com a Takata?

A Honda pode ter dado um monumental tiro no pé expondo-se a ser considerado cúmplice da Takata em todo este debáculo dos airbags. Segundo a Reuters em Agosto de 2009 a Honda fez a ligação entre 1 morto e 4 feridos (a contagem até essa altura) com os airbags da Takata e pediu em segredo uma alteração aos airbags e não disse nada a ninguém, incluindo as autoridades. Ou seja, temos a possibilidade que a Honda sabia e compreendia os riscos dos airbags da Takata muito antes de 2014 quando começou a recolher grandes números de automóveis. Arrisca-se agora a sentar-se ao lado da Takata como cúmplice no banco dos réus de muitos processos legais. Isto, pessoalmente, é dizer pouco: a tal como a Takata, a Honda pode ter sangue nas mãos.
Esta modificação, que surge em documentos internos da Takta e Honda entre 2009 e 2011, basicamente resume-se a acrescentar aberturas para evacuar o gas gerado excessivamente. A lei americana obriga a que os construtores automóveis comuniquem riscos de segurança e ações tomadas para os evitar à National Highway Traffic Safety Administration.

A Honda diz que não precisava de comunicar o redesenhar do airbag porque o risco de segurança era "um erro de produção da Takata" e não um "erro de design do componente". Que o pedido de alteração era uma proteção para futuros erros de produção e não um admitir que havia algo de errado com os airbags. A Honda começou a instalar estes detonadores de airbags em apenas alguns automóveis em 2011 e ainda o faz.

A NHTSA ainda não se disse nada sobre se a Honda tinha ou não obrigação de avisar as autoridades sobre esta alteração.

A Takata apenas confirmou que testou e implementou (produziu) várias versões do activador melhorado com base nos pedidos de um cliente do sector automóvel. Recusou-se a identificar o cliente ou comentar as afirmações da Honda. Mas vale a pena relembrar que a Honda é a maior cliente e até detém parte da Takata.

A desculpa da Honda de problema de fabrico versus design é um pormenor que não cola - é como dizer que é um problema do fornecedor não seu, logo não têm que falar acerca disso. Não, a Honda (e qualquer outro construtor automóvel) é responsável por todos os componentes dos seus automóveis logo responsável por comunicar se houver um problema sério com um qualquer componente.
E se era necessária alteração do componente estão a concordar/admitir que há algo de errado com esse componente e neste tipo de sistemas tinham a obrigação legal de informar as autoridades. Prova disso é que desde 2008 a Honda já recolheu 8.5 milhões de automóveis devido a airbags da Takata e automóveis da Honda já foram associados a 9 mortes e 90 feridos nos EUA - mas todas ocorreram em automóveis com os airbags pré-alteração

0 comentários:

"