Takata sabia desde 2000 dos airbags defeituosos

Se há algo que me revolta (além de João Galamba) é que ninguém fala da Takata que matou 11 pessoas e cada vez mais provas surgem de que sabiam do problema e encobriram tudo - mas a Volkswagen merece arder no inferno para toda a eternidade pelo dieselgate. Perdoem a tirada ao estilo Antigo Testamento, deve-se a mais uma noticia de que a Takata sabia/suspeitava de que algo de errado e destruiu provas.
Não é primeira vez que esta acusação vem a publico - em Novembro de 2015 o Wall Street Journal noticiou que a Takata ignorou avisos de empregados preocupados com a manipulação de dados de testes enviados à Honda em 2000; agora é o New York Times que cita testemunhos de um ex-funcionário da Takata, que fazem parte de um processo legal que envolve um Honda Civic de 2001, em que este revela que ao tentar examinar peças de um airbag que falhou em testes para a Honda em Junho de 2000 descobriu que tinham sido destruídos por ordem do então vice-presidente da engenharia na Takata Al Bernat. 

Primeira regra de quando tentas encobrir algo - destrói as provas.

O melhor foi a resposta do advogado da Takata a esta acusação - disse que não é verdade e que pelo contrário o airbag passou nos testes. Só dois problemas com essa resposta: primeiro é que destruíram as provas materiais e segundo a Takata já admitiu que falsificou resultados de testes!!!

0 comentários:

"