Ponto de situação Dieselgate: 20-01-2016

O dieselgate continua a desenrolar-se e nesta atualização temos novidades de 3 construtores diferentes: Opel, Renault e Volkswagen. E sempre sem tretas, conservantes ou adoçantes acrescentados.

Renault dá mais detalhes sobre recolha
A Renault disse que ira detalhar os ajustes em Março para os diesel Euro6 e irá verificar/inspecionar motores 4 meses mais tarde (provavelmente durante as revisões) para reduzir as emissões. Segundo a Renault cerca de 700.000 automóveis vão ser verificados mas nem todos vão precisar de actualização. Um dos modelos que muito provavelmente fará parte da recolha será a nova Espace que, segundo a France Info, emite 5 a 10 vezes mais CO2 e óxidos de azoto que os limites legais nos testes da UTAC.

Esta intervenção acresce aos 15.800 Captur diesel (segundo a Renault a versão 110 cavalos) para corrigir um problema na ECU que desliga o tratamento das emissões quando fora de um intervalo de temperatura de funcionamento (entre 17 e 35ºC). Mas segundo Thierry Bollore (nº2 da Renault) este problema já era do conhecimento da Renault desde Julho e já estava a ser corrigido desde 4 de Setembro Novembro de 2015 - provavelmente vão agora acelerar a intervenção que obriga a uma intervenção nos filtros que demora cerca de meio-dia.


Comissão Europeia quer mais da V
A comissária Europeia para a industria Elzbieta Bienkowska escreveu uma carta a Matthias Mueller a pedir mais informação detalhada sobre os automóveis afectados pelo escândalo das emissões e para que os consumidores europeus sejam compensados da mesma forma que os americanos. Bienkowska pediu informações sobre o número de automóveis afectados em cada estado-membro e detalhes técnicos da correção a aplicar e quanto ira alterar as emissões de óxidos de azoto. 

Se este debáculo todo prova, é que a comissão europeia não tem dentes, ao contrário da EPA americana: se o nome a comissária soa familiar é porque foi esta mesma comissária que demonstrou grande repudio quando o DieselGate surgiu e jurou que iria reforçar as regras relativas às emissões automóveis - e todos sabemos no que deu? Em regras de emissões ainda mais flexíveis que antes do dieselgate por pressão dos construtores e dos países com industria automóvel. A Comissão esta a preparar legislação para aumentar os seus poderes permitindo que esta pudesse ordenar a recolha de automóveis fora das normas e multar os construtores, ao contrário da situação actual que é da responsabilidade dos países que homologaram os automóveis.

Faz algum sentido, já que os países que produzem os automóveis provavelmente hesitariam em recolher os automóveis que produzem - um sistema independente seria boa ideia mas os mesmos que diluíram a proposta de controlo de emissões também vão fazer das suas.

Bienkowska também pediu que os clientes europeus fossem compensados da mesma forma que os americanos - o que soa bem excepto em 2 pontos: só na Europa são 8.5 milhões de automóveis VW afectados e compensar da mesma forma seria terminal para a VW, e como a VW não vendia os diesel como "Clean diesel" na Europa (algo que fez nos EUA) não é obrigado a isso - tem que corrigir o problema mas não é obrigado a compensar os clientes. Mueller e Bienkowska vão-se encontrar esta semana - vamos ver no que dá. 


Opel volta ao barulho das emissões
Um jornalista holandes disse que os concessionários da Opel estão a instalar secretamente uma actualização de software ao sistema de controlo de poluição no motor 1.6 litros diesel para que este cumpra normas de emissões. A Opel já veio a publico negar esta acusação. 

Os holandeses da VRT News dizem que testaram 2 Zafiras, uma actualizada e outra não, e notaram que as emissões foram bastante reduzidas. Vamos lá ver se os franceses que andam a testar automóveis de várias marcas dão por alguma coisa.

0 comentários:

"