Dieselgate - ponto de situação 27-10-2015

Sim, está na altura para fazer mais um ponto de situação das ultimas do Dieselgate.

Parlamento Europeu não está para brincadeiras
O Parlamento Europeu fez-se ouvir sobre toda a controvérsia do dieselgate e disse que quer testes mais rigorosos dentro de 2 anos, até ao fim de 2017 as emissões reais de NOx devem ficar dentro dos limites europeus e as únicas tolerâncias devem ser as do método de medição. Algo mais exigente que a Comissão Europeia queria (segundo fontes anónimas a Comissão aceita uma diferença de 60% entre as emissões de NOx em vida real e as de laboratório até Setembro de 2019) e muito mais exigente que os construtores queriam já que propunham algumas tolerâncias (maiores que as da Comissão) entre as medidas laboratoriais e reais. O problema é que a industria automóvel tem o apoio dos pesos pesados europeus - portanto a coisa não está propriamente fácil para a Comissão Europeia.

Claro que esta resolução do Parlamento Europeu não é lei, ainda esta a ser discutido depois votado na "Technical Committee for Motor Vehicles" (TCMV) - se não for aceite, o que provavelmente irá acontecer, irá para os ministros europeus e se os países recusarem a proposta da Comissão é que vai ao Parlamento...yup, isto vai demorar.


PSA fiz que ira publicar consumos reais
O primeiro construtor automóvel a tentar aproveitar o debáculo da Volkswagen, curioso tratando-se de um construtor que depende muito dos motores diesel (65% das vendas na Europa), anunciando que ira publicar consumos e emissões de CO2 "reais" aferidos por um laboratório independente já apartir de Março 2016. A PSA espera com isso demarcar-se da VW e reduzir a confusão dos consumidores.

escrevi sobre isto no outro dia - atualmente os construtores europeus usam o NEDC para aferir consumos e emissões, mas esta a ser preparada a mudança para um novo circuito de homologação chamado WLTP ou Worldwide harmonized Light vehicles Test Procedures: é mais longo, os híbridos não têm a vida facilitada e o perfil de aceleração/travagem/velocidade é mais próximo da realidade - pelo que li, os consumos no WLTP para veículos ligeiros vão ser em média 20% mais altos que no NEDC. 

Mas cheira-me que vai sair furado aos franceses: primeiro vai confundir os consumidores porque estes não vão perceber a diferença entre os consumos relativamente a outros consumidores e depois porque se afinal a questão era a confiança dos consumidores então porque é que também não vai avaliar as emissões "reais" de NOx que são as emissões na base de toda esta confusão?


Toyota recupera liderança mundial
Fazendo as contas aos primeiros 6 meses das vendas mundiais a Volkswagen liderou as vendas, mas eis que com as contas até Setembro a Toyota voltou ao lugar mais alto do pódio - a Toyota vendeu 7.49 milhões de unidades contra 7.43 milhões da Volkswagen. Estes números incluem apenas um período de 2 semanas do dieselgate, mas a principal razão pela queda tem sido a China onde a VW teve uma queda de 7.4% nos 9 primeiros meses deste ano.

0 comentários:

"