Inspecção mal feita dá cadeia?

Esta noticia vem dos Estados Unidos, logo não aplicável por cá mas levanta uma possibilidade e neste mundo as vezes basta o precedente - um técnico de inspecção automóvel esta a ser julgado por homicídio porque deu o OK a um automóvel que veio a ter uma falha mecânica e causou um acidente fatal. Responsabilizar um técnico de inspecção pelo seu trabalho estou completamente de acordo, agora concluir sem qualquer margem de dúvida que um acidente foi causado pela falha da inspecção é no mínimo complicado - mas neste caso aparentemente é claro que o automóvel devia ter claramente reprovado na inspecção.
Neste caso o mecânico Steven Jalbert fez a inspecção e aprovou um Chevrolet Corsica de 1992 que aparentemente estava em tão más condições que devia ter sido retirado imediatamente da estrada. O automóvel foi estudado por um perito forense que encontrou vários problemas no automóvel, incluindo ferrugem em partes vitais da estrutura do automóvel. O arguido admitiu que não inspeccionou como devia ser o automóvel.

Infelizmente pouco depois da inspecção e quando o automóvel estava numa descida quando o condutor ouviu um "baque" e o carro desceu sem controlo pela estrada abaixo até despistar-se e causou uma fatalidade. 

O que levanta uma pergunta interessante: conheço várias pessoas nas inspecções automóveis em Portugal e se há algo que me confirmam é que eles não podem ser muito exigentes nas inspecções porque se um centro de inspecção ganha a fama de ser "rigoroso" perde clientela para outro centro - especialmente quanto se fala de frotas automóveis ou clientes empresariais. Mas até onde vai o rigor da inspecção?

0 comentários:

"